“Decidi demitir-me do cargo de Presidente da República com efeitos imediatos, apesar de discordar da direção do meu partido”, afirmou Zuma, numa declaração ao país transmitida pela televisão.

A declaração foi feita horas depois de Zuma ter recusado ceder à exigência do partido, que na segunda-feira lhe deu 48 horas para se demitir, e afirmado que aceitaria contudo a decisão do Parlamento, que tem previsto votar na quinta-feira uma moção de censura.

Zuma, 75 anos, tem estado sob intensa pressão para ceder poder ao seu vice-Presidente e novo líder do ANC, Cyril Ramaphosa.

Jacob Zuma, no poder desde 2009, enfrenta acusações de corrupção e favorecimento indevido de empresários de quem é amigo, em prejuízo da Economia sul-africana.

Há um ano que a impopularidade do chefe de Estado não cessa de aumentar, devido sobretudo à demissão do respeitado ministro das Finanças Pravin Gordhan, em março de 2016, criticada dentro do próprio partido e que levou milhares a manifestarem-se nas ruas para exigir a renúncia de Zuma.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here