Akil Marcelino novo treinador da Liga Desportiva de Maputo

0
Akil Marcelino novo treinador da Liga Desportiva de Maputo
Akil Marcelino novo treinador da Liga Desportiva de Maputo

O beirense Akil Marcelino é a escolha da Direcção da Liga Desportiva de Maputo para novo treinador da sua equipa principal de futebol, após a demissão de Daúdo Razaco, anunciada na passada segunda-feira, depois da derrota caseira (2-0) sofrida diante do Clube do Chibuto, em jogo da 18ª jornada do Moçambola.

Fonte do clube informou, esta quarta-feira, que, depois de terem sido lançados vários nomes para a condução da equipa até ao final do campeonato, o de Akil Marcelino é aquele que reuniu consenso, aliado ao seu perfil e ao facto de ser conhecedor da realidade do futebol moçambicano.

Para a Direcção da Liga Desportiva, numa temporada em que a conquista do título não figura na lista das prioridades, mas sim formar um conjunto – neste momento constituído maioritariamente por jogadores muito novos – projetado para um futuro a médio prazo, o que se pretende de Akil Marcelino é estabilizar o grupo, recuperar a sua autoestima e bater-se por lugares prestigiantes, isto é, entre os cinco primeiros classificados.

Akil Marcelino, cujo círculo de trabalho se tem limitado à cidade da Beira, onde já passou pelo Ferroviário, Têxtil do Púnguè e o extinto Benfica de Macúti, já esteve, fora da província de Sofala, no Desportivo de Maputo, Futebol Clube de Vilankulo e Desportivo de Nacala.

O recurso a Akil Marcelino aconteceu na sequência do pedido de demissão, aceite pela Direcção da Liga Desportiva, do jovem técnico Daúdo Razaco, primeiro anunciada através da Imprensa, no final do encontro com o Clube do Chibuto, e depois formalmente apresentado ao clube.

Uma decisão, aliás, nada surpreendente, tendo em conta o percurso difícil da equipa no campeonato, com sucessivas derrotas, juntando-se o seu afastamento da Taça de Moçambique.

Aos jornalistas, Daúdo Razaco disse, sem apontar nomes, que se sentia com vários inimigos à sua volta, daí que dificilmente podia alcançar os seus objetivos no Moçambola. «A ala do mal venceu e sinto que já não tenho campo para continuar a trabalhar. Saio de cabeça erguida e só me resta agradecer a todos quantos me apoiaram, nomeadamente os jogadores e o presidente Rafique Sidat», precisou.

Daúdo Razaco abandonou a Liga Desportiva de Maputo na sétima posição, com 25 pontos, portanto, a 11 da líder União Desportiva do Songo.

O seu adjunto, Ali Hassan, passa a treinador da equipa B, em troca com Satar Salvado, ora adjunto de Akil Marcelino.

Publicidade