Na segunda-feira, na reunião de “rentrée”, os chefes de diplomacia da UE, entre os quais o ministro Augusto Santos Silva, vão voltar a discutir a situação na Venezuela — tema recorrente ao longo dos últimos meses -, menos de duas semanas após Nicolas Maduro ter sido empossando para um segundo mandato presidencial, numa cerimónia em que os 28 não se fizeram representar, por não reconhecerem credibilidade ao processo eleitoral.

Desta feita, os chefes de diplomacia da UE deverão focar-se nos últimos desenvolvimentos no país e a Alta Representante para a Política Externa, Federica Mogherini, que presidirá à reunião, dará conta aos ministros do trabalho exploratório em curso com vista a constituir um grupo internacional de contacto que possa ajudar a criar as condições para “um processo político credível”.

Publicidade