A Corporação Financeira de África (AFC) acordou com o Banco de Exportações e Importações da China (BEIC) um empréstimo de 300 milhões de dólares (cerca de 260 milhões de euros) para financiar o desenvolvimento de projetos no continente africano, foi esta quinta-feira anunciado.

“A disponibilização deste instrumento financeiro do BEIC marca a entrada da AFC na China, que demonstra o foco estratégico da AFC em construir uma coligação variada de investidores para diversificar as atividades de financiamento de forma a incluir todas as fontes de capital institucional na Ásia, além dos parceiros atuais na Europa e na América do Norte”, lê-se num comunicado.

A AFC é uma instituição financeira multilateral, à semelhança do Banco Africano de Desenvolvimento e do Banco Africano de Exportações e Importações (Afreximbank), com sede em Abuja e detida maioritariamente pelo banco central da Nigéria, tendo como parceiros algumas das principais instituições financeiras mundiais, de acordo com a informação no seu site.

“Além da liquidez a médio prazo, este instrumento financeiro vai aumentar o financiamento contingente, que é particularmente importante para a gestão de riscos de liquidez, bem como abrir outras hipóteses de financiamento e relações com as entidades privadas e públicas chinesas”, acrescenta o comunicado.

“Nas últimas duas décadas, a China passou de um investidor relativamente pequeno para um dos maiores parceiros comerciais de África hoje [quinta-feira]”, disse o presidente da AFC, Samaila Zubairu.

A China é um dos maiores parceiros comerciais de África e no último Fórum de Cooperação China-África, em setembro, o gigante asiático anunciou uma meta de 60 mil milhões de dólares em ajuda ao investimento e empréstimos a África.

Publicidade