Cristiano Ronaldo anotou seu primeiro gol pela Juventus na Liga dos Campeões, mas a atual campeã italiana não conseguiu segurar a vantagem e viu o Manchester United vencer de virada por 2 a 1, nesta quarta-feira pela 4ª rodada da fase de grupos da competição.

Mesmo precisando de pelo menos um empate para não complicar sua situação no Grupo H da Champions, o Manchester United se viu dominado em campo pela Juve durante toda a partida e foi testemunha do primeiro gol de Cristiano Ronaldo na competição com a camisa da Velha Senhora, um lindo chute de primeira aos 20 minutos do segundo tempo.

Mas os comandados de técnico José Mourinho foram buscar na raça -e na sorte- uma valiosa virada no fim do jogo, graças aos gols do espanhol Juan Mata em cobrança de falta, aos 40 minutos, e de Alex Sandro contra, no último minuto do tempo regulamentar.

A vitória é um enorme alívio para o United, que chegou aos 7 pontos e assumiu a vice-liderança do Grupo H, atrás da Juventus, líder com 9 e que só precisava de um empate para garantir a classificação às oitavas de final com duas rodadas de antecedência.

O Valencia, que venceu por 3 a 1 o Young Boys no outro jogo da chave, é o terceiro colocado com 5 pontos, enquanto os suíços têm apenas 1 unidade.

A Juventus volta a campo para enfrentar o Valencia em Turim no dia 27 de novembro e um empate será novamente suficiente para garantir os italianos nas oitavas de final. No mesmo dia, o Manchester United também poderá garantir vaga na próxima fase caso vença o modesto Young Boys no estádio Old Trafford e os espanhóis perderem para a Juventus.

– Juve melhor –

As duas equipes entraram em campo sabendo do resultado da outra partida do Grupo H entre Valencia e Young Boys, vencida pelos espanhóis, o que pressionava o United na disputa pela segunda colocação da chave.

Mesmo assim, o time de José Mourinho não mostrou grande ambição em Turim, preferindo se resguardar atrás e esperar uma chance de surpreender a favorita Juventus, que assumiu o controle do jogo desde o início.

Nesse cenário, Cristiano Ronaldo e companhia tiveram maior posse de bola (62%) e criaram as melhores chances de abrir o placar.

Além do goleiro espanhol De Gea, que pegou chutes perigosos de Khedira (31 minutos) e Cuadrado (33), o United também foi salvo pela trave na melhor chance da primeira etapa. No lance, novamente Khedira apareceu na área para finalizar um cruzamento rasteiro de Cristiano Ronaldo (34).

Para o United, a melhor chance nos primeiros 45 minutos de jogo foi um lançamento perigoso de Matic para Alexis Sánchez atrás da zaga italiana (28). O atacante chileno, porém, não conseguiu alcançar por pouco a bola, que ficou fácil para Szczesny defender.

Na volta do intervalo, o United mostrou uma cara mais ambiciosa nos minutos iniciais do segundo tempo, o que deu outra dinâmica à partida.

No primeiro lance, Martial escapou da marcação da Velha Senhora, invadiu a área e chutou cruzado, mas a bola passou raspando pela trave de Szczesny (49).

– CR7 marca, mas Mourinho ri por último –

A resposta da Juve foi na mesma moeda: Dybala recebeu na ponta direita, girou e chutou com categoria, mas a bola foi no travessão de um De Gea completamente batido (50).

Aos poucos, a Juventus foi retomando o controle do jogo graças a seu forte meio de campo, que não deixou Herrera e, principalmente, Pogba ditarem o ritmo do United.

Foi aí que CR7 apareceu para fazer o que está acostumado a fazer: balançar as redes em jogos de Liga dos Campeões.

O maior artilheiro da história da competição recebeu belo lançamento de Bonucci e, sem deixar a bola cair, mandou uma bomba de primeira para o fundo das redes inglesas (65). Um golaço, o primeiro de Cristiano Ronaldo com a camisa da Juventus na Champions.

Mas, quando tudo indicava que a partida terminaria numa merecida e tranquila vitória italiana, os comandados de Mourinho calaram o Juventus Stadium com uma virada inesperada nos minutos finais.

O empate veio em cobrança de falta precisa de Juan Mata (85), após Pogba ser derrubada na entrada da área por Matuidi.

Já a virada veio em um lance de puro azar do sistema defensivo da Juventus, que não conseguiu afastar o perigo em bola alçada na área que passou por toda a área e terminou com Alex Sandro mandando sem querer para as próprias redes (89).

Ao final do jogo, Mourinho, perseguido sem dó pela torcida da Juve durante todo o jogo por seu passado vencedor na arquirrival Inter de Milão, saiu de campo sob enorme vaias ironizando o público presente ao colocar a mão na orelha, como se não conseguisse escutar os insultos.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here