Empresários do sector imobiliário querem apostar em casas acessíveis

0

Comprar ou construir habitação em Moçambique não é para qualquer pessoa. Os preços estão bem para lá da capacidade da maior parte da população e não é por acaso que estatísticas do então Ministério das Obras Públicas indicaram que cerca de 75% da população moçambicana vive em habitações sem as condições mínimas para se viver. Cientes desta realidade, empresários presentes na gala de premiação dos melhores projectos imobiliários que estão a ser desenvolvidos em Moçambique, promovida pela promotora imobiliária Casa Mozambique, empresários do sector dizem haver espaço e que em breve, as classes mais pobres deverão beneficiar de habitação condigna. Estes prometem apostar em projectos de casas acessíveis aos mais pobres num futuro breve, por considerarem o segmento da habitação social também lucrativo.

A gala de premiação contou com representantes das mais respeitadas empresas da área imobiliária até porque o evento tinha como objectivo reconhecer os principais projectos e personalidades da indústria, que incluem arquitectos,engenheiros, infra-estruturas urbanas e projectos turísticos, entre outros.

Foram distinguidos projectos de diferentes tipos, desde habitacionais, de escritórios, infra-estruturas, lodges, entre outros. Nas infra-estruturas, destaque vai para a distinção da Ponte Maputo-Katembe.

Publicidade