A subestação está localizada no Songo, ao lado da barragem de Cahora Bassa.

Em causa está a “degradação acentuada dos equipamentos de conversão de corrente alternada em corrente contínua, com impacto sobre a performance no sistema de transporte de energia para África do Sul”, referiu a HCB.

Para modernizar a subestação foi desenhado o Projeto Brownfield, sendo a segunda fase constituída pelo investimento hoje anunciado.

“Com o Projecto Brownfield, a HCB pretende, essencialmente, minimizar o risco de redução da disponibilidade e fiabilidade do sistema de conversão de energia”, acrescentou.

Está em curso, entre outros trabalhos, a aquisição de um novo transformador conversor de 400kV, a reabilitação de 15 transformadores conversores e a importação e instalação de um gerador de emergência.

A empresa abriu um concurso público para preparação de uma terceira fase de obras que vai decorrer de 2018 à 2026.

As intervenções de modernização do parque eletroprodutor de Cahora Bassa fazem parte do plano de engenharia, denominado Capex Vital, com um orçamento de 500 milhões de euros.

Trata-se de “um instrumento de planificação estratégico com o horizonte de dez anos e que visa otimizar a produção e transporte de energia”, concluiu a HCB.

Publicidade