Moçambique retoma relações com Irão duas décadas depois

0

O Irão é um país sob sanções das Nações Unidas, em rota de colisão com os parceiros ocidentais de Moçambique. Em causa está a sua política de produção de armas de destruição maciça. Entretanto, é este mesmo país que retomou as suas relações diplomáticas com Moçambique, na última sexta-feira, com a recepção pelo Chefe do Estado, Filipe Nyusi, de cartas credenciais do embaixador daquele país, Mohsen Ghomi.

O ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Oldemiro Balói, diz que Moçambique sabe separar os processos e lembra que a política do país é de fazer cada vez mais amigos.

“Os nossos interesses são traduzidos pela política de fazer mais amigos e promover mais parcerias. A tarefa da diplomacia é justamente essa: levar o país a navegar em águas, mesmo turbulentas, mas sem afectar os nossos interesses”, explicou Balói.

O ministro dos Negócios Estrangeiros desafiou, por outro lado, os novos embaixadores do Japão, Tanzânia, Tunísia, além do alto-comissário do Sri Lanka, a reforçarem a cooperação entre os seus países e Moçambique.

“É a renovação da equipa (no caso de Japão e Tanzânia) para uma cooperação sempre crescente”, disse Balói, acrescentando que para o caso da Tunísia e Sri Lanka “existe o desafio absoluto de trazer as relações económicas. De facto, em termos de cooperação não há praticamente nada de palpável”.

Publicidade