“O tempo passa muito rápido e, este ano, realiza-se a 6ª. edição das comemorações do Ano Novo Chinês” no país, disse Shu Jianping.

O Ano Novo Chinês, conhecido também como a Festa da Primavera, tem início no dia 05 de fevereiro e, segundo o horóscopo chinês, será o Ano do Porco.

As comemorações em Lisboa acontecem no dia 09 de fevereiro, com um desfile na avenida Almirante Reis (da Igreja dos Anjos até à Fonte Luminosa da Alameda), além de uma feira tradicional na Fonte Luminosa da Alameda e um espetáculo neste mesmo local.

É neste dia que “o Teatro Nacional São Carlos receberá o espetáculo da Companhia Nacional de Ópera de Pequim”, com 70 integrantes, “que estará em Portugal pela primeira vez”, afirmou o conselheiro cultural da embaixada da China em Lisboa.

“Este é um dos melhores grupos artísticos da China. Um dos mais representativos do país”, declarou Jianping.

No dia 10 de fevereiro, em Lisboa, o público poderá ainda visitar a feira tradicional na Fonte Luminosa da Alameda e apreciar um espetáculo no mesmo local.

As celebrações contarão ainda com a Companhia Estudantil de Macau, através da Direção dos Serviços de Educação e Juventude (DSEJ) de RAEM. As associações da comunidade chinesa em Portugal assim como vários grupos portugueses também participarão no evento com diversas demonstrações culturais.

Shu Jianping lembrou que as comemorações vão se estender ao Algarve, em Lagoa, a 11 de fevereiro, no Centro de Congressos do Arade; e ao norte do país, em Vila do Conde, a 12 de fevereiro, no Teatro Municipal de Vila do Conde.

O conselheiro Jianping sublinhou que estas comemorações estão a ser organizadas pela embaixada da China em Portugal em conjunto com a Câmara Municipal de Lisboa, a Câmara Municipal de Lagoa, a Câmara Municipal de Vila do Conde com apoio de diversas instituições da China, da Região Administrativa Especial de Macau e de Portugal e produzida pelas associações da comunidade chinesa em Portugal.

“Este evento é dos mais importantes que realizámos em vários países da Europa. São mais de 500 cidades em 120 países”, disse Jianping.

“Esta festa em Portugal é uma das maiores do mundo”, sublinhou.

Referindo ainda que o evento “é um orgulho para os chineses e para os portugueses” e ajuda a aproximar cada vez os dois países em todos os domínios, inclusivamente no económico e comercial, possibilitando uma “maior visibilidade” dos dois lados.

O conselheiro Shu Jianping também lembrou que ao longo de 2019, assinalam-se os 70 anos da Proclamação da República Popular da China, “os 40 anos do estabelecimento das Relações Diplomáticas entre Portugal e a República Popular da China e os 20 anos do retorno de Macau à China”.

Shu Jianping sublinhou que, com todas estas datas comemorativas que ligam a China e Portugal, a ministra da Cultura de Portugal, Graça Fonseca, deverá se deslocar a Pequim, “provavelmente em junho”.

Publicidade