O romance “O Pecado de Porto Negro”, de Norberto Morais, editado em maio de 2014 em Portugal, vai ser adaptado à televisão pela brasileira TV Globo, anunciou o grupo editorial LeYa.

O romance do escritor português, protagonizado pelo estivador Santiago Cardamomo, homem espertalhão e mulherengo, e cuja ação narrativa decorre em Porto Negro, capital da ficcionada ilha de São Cristóvão, vai ser adaptado por Patrícia Andrade, e a minissérie televisiva será realizada por André Felipe Binder.

Patrícia Andrade assinou, entre outros, os argumentos dos filmes “Entre Irmãs” (2017) e “Gonzaga: De Pai Para Filho” (2017), ambos realizados por Breno Silveira.

André Felipe Binder, nasceu há 45 anos, em S. Paulo, e, em cerca de 15 anos de carreira, realizou entre outras, as telenovelas “Cabocla” (2004), “A Lua me Disse” (2005) e, mais recentemente, “Vade Retro” (2017), protagonizada por Tony Ramos, ator que participou no festival Fantasporto, deste ano.

“O Pecado de Porto Negro”, romance finalista do Prémio Leya, em 2013, foi publicado pela Casa das Letras, em maio de 2014.

O livro narra “a rocambolesca história vivida por Santiago Cardamomo” e “pode ser considerado um mosaico de histórias que se vão encadeando para construir um romance admirável sobre o caráter circular do destino e capacidade que o passado tem de nos vir bater à porta, quando menos esperamos”, segundo a editora. A obra foi também publicada pela Leya Brasil.

Quando da sua publicação em Portugal, Miguel Real, no Jornal de Letras, Artes & Ideias (JL), afirmou que se tratava de “um dos melhores romances históricos publicados este século em Portugal”.

Norberto Morais é conterrâneo de Hermann Hesse, tendo nascido numa pequena cidade de Calw, na Floresta Negra alemã, em 1975, e vive desde os seis anos em Marinhais, no Ribatejo. Licenciado em Psicologia, pelo Instituto Superior de Psicologia Aplicada, de Lisboa, fez voluntariado na Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, foi músico no Hot Club e teve uma banda, na qual era vocalista, letrista e compositor.

Literariamente estreou-se em 2008, com o romance “Vícios de Amor”, publicado pela Oficina do Livro, também do grupo LeYa.

Publicidade