S. Tomé e Príncipe: Mais um banco em falência técnica intervencionado pelo Banco Central

0

O Banco Central de São-Tomé e Príncipe, BCSTP, deliberou pela “alienação dos activos e passivos” do Banco Privado de São Tomé e Príncipe, BPSTP, tendo decretado uma “intervenção” temporária para “salvaguardar os interesses” dos clientes e “assegurar estabilidade do sistema– Soube-se hoje de fonte oficial

Em comunicado enviado à STP-Press, BCSTP informa que a decisão foi tomada há pouco menos de 48 horas pelo Conselho de Administração que deliberou pela “ alienação parcial ou total de activos, passivos elementos extrapatrimoniais” do Banco Privado de São-Tomé e Príncipe a uma ou mais instituições autorizadas a desenvolver actividade bancaria no País.

O Banco Central de São-Tomé e Príncipe anunciou ainda a nomeação de “ uma Administração Oficial, por um período definido de 60 dias” para gerir a actual situação de uma autêntica pré-falência do referido banco privado como forma de “salvaguardar os interesses dos depositantes, dos contribuintes e deste modo, assegurar a estabilidade do sistema financeiro nacional”.

A actual situação crítica do Banco Privado de São Tomé e Príncipe deve-se fundamentalmente “as profundas fragilidades em matéria de gestão e diversificação da sua estrutura acionista” bem como registo de “prejuízos consecutivos desde 2013” dentre outros fundamentos apontados pelo Banco Central são-tomense.

Publicidade