A comitiva da seleção portuguesa de futebol que vai disputar o Mundial2018 da Rússia já se instalou no quartel-general de Kratovo, sendo recebida pelas autoridades locais com uma pequena cerimónia de boas-vindas.

Eram 18:56 locais (16:56 em Lisboa), cerca de uma hora depois do avião ter aterrado no aeroporto de Zhukovski, a 11 quilómetros, quando o autocarro entrou na ‘fortaleza’ de Kratovo, uns 50 quilómetros a sudeste de Moscovo, atrás de um carro da polícia.

“O passado é glória, o presente é história”, diz a viatura que transportou a seleção e que, mal se deteve, levou a que a música ambiente subisse de volume e umas jovens realizassem uma coreografia de dança, usando as bandeiras de Portugal e da Rússia.

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes, o selecionador Fernando Santos, e os vice-presidentes Humberto Coelho e João Pinto foram dos primeiros a sair e a dirigir-se para a escadaria de entrada do edifício principal, onde toda a comitiva se posicionou, para o momento oficial.

“Investimos muito neste centro de estágio para vos receber. Esperamos que estejam aqui até ao dia 15 de julho”, a data da final, disse o responsável pela autarquia de Ramensky, onde se situa a pacata Kratovo.

As palavras de boas-vindas, com direito a tradução em improvisada instalação sonora, não se alongaram por muito tempo, sobressaindo o desejo de que a seleção de Portugal “guarde boas memórias deste encontro”.

Uma jovem com trajes regionais desfilou, depois, em frente à delegação lusa com um pão típico, o ‘korovai’, que cada elemento foi retirando um pouco e degustando.

Seguidamente, Fernando Santos recebeu uma boneca típica, carregando o ‘korovai’, e Cristiano Ronaldo um prato.

Foram pouco mais de cinco minutos de cerimónia, seguindo-se os agradecimentos e a foto da praxe com os governantes regionais no meio da delegação portuguesa. Todos voltaram, então, ao autocarro para recolher a bagagem e dirigir-se ao hotel.

Toda a cerimónia decorreu sob as fortes medidas de segurança, que têm sido habituais no complexo, e que obrigou a minuciosa revista na entrada de cada elemento das largas dezenas de jornalistas, portugueses e estrangeiros, que aguardavam no interior da ‘fortaleza’, mas no exterior do edifício central.

Um teste mais exigente à segurança será no domingo, quando os pupilos de Fernando Santos realizarem o primeiro treino, aberto aos Media e a perto de 300 adeptos, portadores de bilhete cedidos às autoridades: a sessão principia às 11:30 locais (09:30 em Portugal).

A comitiva lusa voou em avião fretado para Zhukovski, a 11 quilómetros do centro de estágio do FC Saturn, na rural localidade de Kratovo.

A equipa das ‘quinas’ vai estrear-se na competição frente à Espanha, em Sochi, na sexta-feira, e defronta posteriormente Marrocos, em 20 de junho, em Moscovo e fecha o Grupo B com o Irão, de Carlos Queiroz, em 25, em Saransk.

Nos três jogos de preparação efetuados nas duas últimas semanas Portugal empatou 2-2 com a Tunísia, em Braga, e 0-0 com a Bélgica, em Bruxelas, e venceu a Argélia por 3-0, em Lisboa.

Publicidade