1.º de Agosto perde em casa com o Académica do Lobito para a Taça de Angola

A Académica do Lobito protagonizou, ontem, a maior surpresa na primeira-mão dos oitavos-de-final da Taça de Angola, ao derrotar o 1º de Agosto de reviravolta, por 1-3, no Estádio Nacional 11 de Novembro, depois de ter estado em vantagem no jogo, com golo de Geraldo, aos quatro minutos.

0

Os militares do Rio Seco perderam por culpa própria, visto que subestimaram os “estudantes” lobitangas, que no decorrer do jogo ganharam confiança e deram a volta ao marcador, com golos de Milambo e “bis” de Chiló.

Atrás do prejuízo, o 1º de Agosto povoou o médio campo adversário, mas não encontrava espaço para visar a baliza da Académica. Com o guarda-redes adversário já batido, Nelson da Luz e Ibukun falharam situações claras de golo, aos 86 e 90 minutos, respectivamente. Na próxima quarta-feira, o 1º de Agosto tem uma empreitada muito difícil, na deslocação ao terreno da Académica, onde é obrigado a vencer, pelo menos por  três golos de vantagem, para garantir o apuramento para os quartos-de-final.

O Santa Rita de Cássia protagonizou a outra surpresa na prova, ao derrotar o detentor do troféu, Recreativo do Libolo, por 2-1, no Estádio 4 de Janeiro, na cidade do Uíge.
Apoiados pela sua massa associativa, os “católicos” entraram melhor no jogo e na primeira situação de perigo, Gazeta inaugurou o marcador, aos dois minutos. Em desvantagem no placar, os libolenses partiram para cima do conjunto adversário, a fim de igualar o resultado. Numa tabelinha com Sidnei, Paizinho à entrada da área sem oposição repôs a igualdade, aos 19 minutos.

Melhor na abordagem do jogo, o Santa Rita viria marcar o segundo golo novamente por Gazeta, aos 35 minutos. Na próxima quarta-feira, o Recreativo do Libolo joga o tudo ou nada em casa, para dar outro rumo ao desfecho da eliminatória. Na deslocação à cidade do Huambo, o Progresso Sambizanga não se coibiu e derrotou o Recreativo da Caála, por 2-1, com “bis” de Fofó, aos 41 e 82minutos. A jogar em casa, o Caála esteve muito furos a baixo do normal, pois tinha dificuldades em acertar as suas ideias de jogo. O Progresso venceu sem qualquer contestação, porque não deu espaço de manobra à equipa adversária, que ainda chegou a igualar a partida, por intermédio de Landri, aos 86 minutos.

O Kabuscorp do Palanca apanhou um valente susto frente ao Domant do Bengo, ao empatar um golo, no Estádio Municipal dos Coqueiros. Frente aos palanquinos, os forasteiros não se intimidaram e se adiantaram no marcador, por intermédio de Angelino, aos 39 minutos, que aproveitou um desentendimento dos centrais do Kabuscorp. Com um futebol bastante calculista, a formação de Bula Atumba obrigou a equipa treinada por Romeu Filemon a baixar as suas linhas, para não voltar a sofrer qualquer  golo. No regresso dos balneários, o Domant voltou a mandar no jogo a fim de ampliar o marcador. O atacante Angelino deu bastante trabalho aos defesas do Kabuscorp. Aos 67 e 85, Angelino desperdiçou duas soberanas ocasiões de golo, com o guarda-redes adversário já batido. Irreconhecível esteve o Kabuscorp, que chegou a igualdade em cima dos 90 minutos através de um auto golo. Na deslocação à cidade de Caxito, a formação do Palanca vai ter de alterar a sua forma de jogar, sob pena de perder a eliminatória.

Progresso da Lunda Sul e Interclube empataram sem golos, no Estádio Municipal das Mangueiras, num jogo dominado pela formação da Polícia Nacional, que desperdiçou inúmeras ocasiões de golo. Apercebendo-se da avalanche ofensiva dos comandados de Paulo Torres, os pupilos de Albano César optaram por jogar na defensiva, para travar as investidas do conjunto do Ministério do Interior.

Publicidade