Do total de portugueses residentes no arquipélago, 11.203 são homens e a faixa etária mais representativa é a dos 18 aos 55 anos (12.960). Seguem-se os portugueses até aos 18 anos (5.196) e os que têm mais de 55 anos (3.397).

A maior parte dos emigrantes portugueses em Cabo Verde vive na área de jurisdição direta da secção consular da Praia (Santiago, Maio, Fogo e Brava): 14.937 cidadãos.

Na área de jurisdição delegada do escritório consular do Mindelo (São Vicente, Santo Antão e São Nicolau) vivem 6.428 portugueses.

Na área do consulado honorário do Sal (Sal e Boa Vista), que trata sobretudo de questões relacionadas com as várias dezenas de milhares de turistas portugueses que todos os anos chegam àquelas ilhas, residem 188 portugueses.

Segundo a mesma fonte, as principais atividades profissionais da comunidade são nas áreas da construção civil, restauração e hotelaria, comércio e serviços e quadros técnicos em pequenas e médias empresas locais.

Existem ainda dezenas de portugueses que asseguram funções em missões de organizações internacionais e lecionam nas escolas.

Em 2018, Portugal era o maior fornecedor de Cabo Verde, representando 43,2% dos abastecimentos. Em relação aos clientes, Espanha liderava, atingindo os 65%, cabendo a Portugal 15,2%, de acordo com informações avançadas à Lusa pela Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal — AICEP, Portugal Global.

No ano passado, Portugal exportou produtos para Cabo Verde no valor de 254,5 milhões de euros, menos 4,6% do que em 2017 (266,8 milhões de euros).

Os principais produtos exportados foram máquinas e aparelhos, agrícolas, alimentares, metais comuns, químicos e minerais e minérios.

De Portugal para Cabo Verde seguiram também, entre outros, instrumentos de ótica e precisão, peles e couros, madeira e cortiça.

Em relação às importações de Cabo Verde, estas atingiram os 14,3 milhões de euros no ano passado, registando igualmente uma descida (menos 3,9%) em relação ao ano anterior.

Portugal comprou a Cabo Verde essencialmente produtos de vestuário, calçado, agrícolas e alimentares.

O ‘top’ dos produtos exportados de Portugal para Cabo Verde é liderado por “cimentos hidráulicos” e o de importados por “partes de calçado, palmilhas, reforços, polainas, perneiras e artigos semelhantes”.

Nos primeiros dois meses deste ano, as exportações de Portugal para Cabo Verde subiram 13,1% em relação ao mesmo período de 2018, atingindo os 40,3 milhões de euros.

As importações aumentaram 8,6% no mesmo período, contabilizando 2,4 milhões de euros.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e o primeiro-ministro, António Costa, assinalam este ano o 10 de Junho, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, em Portalegre, no domingo, e estarão depois em Cabo Verde, entre segunda e terça-feira.

Publicidade