Os períodos festivos como o Natal são cruciais para a área do retalho e o comércio online, em contínuo crescimento, não é exceção. O Paypal, plataforma de pagamentos online, apresentou as sete principais tendências que considera importantes em 2019 em Portugal nesta área do e-commerce.

Segurança online para evitar o stress das compras de Natal. 51% dos consumidores têm preocupações com a segurança das compras por aparelhos móveis, como smartphone ou tablet.
As compras de Natal de última hora são uma das razões pelas quais os portugueses consideram o período natalício stressante. Apesar de a maior parte das pessoas já faça compras online, o que ajuda a evitar as filas nas lojas físicas, ainda existem uma série de questões que têm preocupado não só os consumidores como os vendedores. De acordo com um estudo realizado pela Ipsos e encomendado pelo PayPal, verificou-se que 22% dos consumidores globais não confiam no processo de compra nas redes sociais e 51% deles ainda se mostram preocupados com questões de segurança quando fazem compras via ‘mobile’. Tendo em conta que 95% dos consumidores globais compram online e 71% fazem pagamentos pelo telefone, este é um problema que tem de ser resolvido.

Pagar em qualquer momento e lugar, via dispositivos móveis, será ainda mais comum este Natal. 35% das compras feitas a partir de casa são feitas da cama.
A conveniência é o principal fator de pagamentos via ‘mobile’. De facto, de acordo com o mesmo estudo, 44% dos consumidores globais consideram que é fácil usar dispositivos móveis para fazer compras, sendo que 43% concordam que lhes permite economizar tempo. Observando o local onde as pessoas mais fazem compras, 65% indicaram a sua casa. Desses 65%, 34% optaram por fazê-las da própria cama. Com a revolução do comércio nos dispositivos móveis, não surpreende que tantos os hábitos de compra online como também as experiências em loja mudem. Globalmente, 50% dos consumidores usaram um método de pagamento ‘invisível’, via smartphone, nos últimos 6 meses, ao fazerem um pagamento em loja física.

As redes sociais, enquanto canais de pagamentos para as compras de Natal, vão tornar-se cada vez mais importantes, embora ainda não sejam relevantes.
Novos hábitos estão a surgir rapidamente, e a compra através das redes sociais parece estar para durar. Em média, 30% dos consumidores globais fizeram uma compra nos últimos 6 meses através das redes sociais, onde a Geração Z se perfila como a faixa etária mais propensa a fazê-lo, com 38% deles tendo feito uma compra através das redes sociais.
Como o planeamento de férias ainda é uma coisa de última hora para muitas pessoas, os presentes digitais, como filmes ou subscrições de jogos, estão a ser cada vez mais procurados.
Os presentes digitais tornaram as compras online ainda mais fáceis, pois não precisam de filas nas lojas, nem exigem entrega. Atualmente, 23% dos consumidores globais já utilizam os seus telemóveis para pagar por bens digitais ou virtuais. Ou seja, cada vez mais pessoas recorrem a estas prendas originais e diferentes, como a assinatura do Spotify ou HBO, e-books ou software, que podem ser pagos com toda a segurança via PayPal.

Este ano houve mais discussão do que nunca sobre o meio ambiente, o que poderá afetar a forma como as pessoas olham para o período de férias.
Devagar, mas com firmeza, entramos no mundo das compras éticas: 88% das empresas internacionais estão cientes das práticas éticas. Nos últimos 12 meses, 13% dos consumidores internacionais compraram um produto porque foi produzido de maneira sustentável ou ecologicamente correto. O estudo afirma que a consideração ambiental influenciou 1 em cada 10 consumidores internacionais. As mulheres e a faixa etária 18-34 anos são os mais propensos a serem influenciados pelas questões de sustentabilidade. As novas gerações estão a tornar-se mais conscientes em relação ao impacto no meio ambiente: 14% da geração Z e 11% da geração Y, a nível global, assumem que deixaram de comprar produtos ou serviços de uma marca, de retalho ou empresarial, devido aos valores da empresa.

Em muitos mercados, as pessoas recorrem a empresas nacionais para presentes únicos.
55% dos compradores online fazem compras internacionais, pois encontram melhores preços (53%) e novos produtos (33%). Por outro lado, 66% dos compradores online também dizem que preferem apoiar negócios do seu próprio país. Com muitas pessoas a pesquisarem frequentemente presentes originais, feitos à mão, prevê-se que as compras locais estejam em alta na época mais mágica do ano.

Os períodos de férias estão a tornar-se também o momento de contribuir para boas causas.
As doações são uma maneira notável de substituir presentes tradicionais por presentes mais significativos. Embora sejam apenas 5% de consumidores globais que afirmam ter feito doações para uma instituição de caridade via mobile, até ao momento, são movimentos como o Giving Tuesday, uma iniciativa que conta com a participação do PayPal há anos, que incentiva as pessoas a partilharem mais.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here