O prémio, criado em Junho de 2018, tem como finalidades promover a produção e a criatividade literárias, no âmbito da temática da lusofonia, valorizar as relações culturais entre instituições culturais de Países de Língua Oficial Portuguesa e contribuir para a divulgação e prestígio da obra de autores que cultivam a diversidade dos valores culturais e identitários dos povos da lusofonia.

Neste sentido, segundo o regulamento do concurso a que à Inforpress teve acesso hoje, este prémio literário destina-se a distinguir trabalhos inéditos, de dois em dois anos, nas modalidades de poesia, ficção e ensaio/estudo, cuja temática incida sobre a lusofonia.

O Prémio Literário professor Adriano Moreira é aberto a cidadãos de nacionalidade portuguesa ou lusófonas, maiores de idade, podendo cada concorrente participar com o máximo de dois trabalhos.

Este será atribuído em Outubro no “Bragança- Encontro da lusofonia”.

Na avaliação, o júri vai analisar a qualidade da temática desenvolvida na óptica dos objectivos do prémio e o domínio da língua portuguesa e correcção linguística.

As candidaturas podem ser submetidas até 31 de Junho, para a Academia de Letras de Trás-os-Montes, em Portugal.

Publicidade