A nova embaixadora do Reino Unido, Jessica Hand, defendeu ontem, em Luanda, uma nova abordagem económica nas relações de cooperação entre os dois países e anunciou que Londres vai prestar um forte contributo para a adesão e integração de Angola na Commonwealth (comunidade anglófona). Jessica Hand, que apresentou ontem as cartas credenciais ao Presidente João Lourenço, disse que espera contribuir para o aprofundamento das relações de cooperação entre os dois países no domínio do comércio e no plano político. Além de Jessica Hand, o Presidente da República acreditou, pela primeira vez, os embaixadores residentes da Índia, República Democrática do Congo (RDC), Suíça, Holanda e o não-residente da Bulgária.

A nova embaixadora do Reino Unido em Angola, Jessica Hand, manifestou ontem, em Luanda, o interesse do seu país numa nova abordagem económica nas relações de cooperação entre os dois países e revelou que vai prestar um forte contributo para a adesão e integração do país na Commonwealth (comunidade anglófona). Jessica Hand fez estas declarações depois de ter entregado ao Presidente João Lourenço as cartas credenciais, no dia em que o Chefe de Estado recebeu, igualmente, no Palácio Presidencial da Cidade Alta, as cartas credenciais dos embaixadores residentes da Índia, República Democrática do Congo (RDC), da Confederação Suíça, Holanda e o não-residente da Bulgária.

Jessica Hand espera contribuir para o aprofundamento das relações bilaterais e garantir que cheguem a bom porto, principalmente as relações de cooperação no domínio do comércio, além de querer ver fortalecidas a cooperação no plano político. A diplomata disse que pretende ajudar Angola no processo de adesão à Commonwealth. “Podemos trabalhar em conjunto para garantir um bom processo por entender que a Commonwealth é uma comunidade que representa valores positivos e progressivos. Acho que é uma organização que pode ajudar Angola a desenvolver, para bem da sua população, e intensificar as oportunidades de comércio”, disse.

O Presidente da República recebeu também as cartas credenciais do embaixador Srikumar Menon, da Índia.

Onovo embaixador indiano em Angola pretende “fortalecer a componente económica da cooperação, uma vez que a política está consolidada”. Srikumar Menon falou das questões que foram abordadas durante o encontro, com destaque para os aspectos ligados à necessidade de intensificar a componente económica da cooperação entre os dois países. Além disso, foi abordada também uma provável visita do Chefe de Estado angolano àquele país asiático, segundo o embaixador.

O Chefe de Estado recebeu ainda as cartas credenciais do embaixador suíço Nicolas Lang. Advogado de profissão, Nicolas Lang é diplomata desde 1990. Como residente ainda, João Lourenço recebeu as cartas credenciais do embaixador do Reino dos Países Baixos (Holanda), Anne Van Leeuwen, diplomata há 27 anos e com passagem pelo Suriname, Indonésia e Canadá. No Ministério dos Negócios Estrangeiros do Canadá, Van Leeuwen foi perito na Divisão do Sul da Ásia, chefe de Divisão dos Serviços Consulares e assessor do director-geral de Assuntos Políticos.

Ontem, João Lourenço recebeu também as cartas credenciais do embaixador não-residente da Bulgária, Krassimir Stefanov. Diplomata de carreira há mais de 36 anos, exerceu funções diplomáticas na Grécia.

Publicidade