“Adesão à FACIM mostra que países ainda confiam em Moçambique”

PM diz que adesão de vários países à FACIM significa confiança em Moçambique, apesar da situação económica conturbada que o país atravessa

0

O primeiro-ministro, Carlos Agostinho do Rosário, diz que a adesão de vários países à Feira Internacional de Maputo (FACIM) significa confiança em Moçambique, apesar da situação económica conturbada que o país atravessa. Na sua visita à FACIM, no sábado, Carlos Agostinho do Rosário escalou várias tendas, com o objectivo de apreciar a exposição. Recomendou aos expositores a promoverem mais os produtos e a fecharem negócios.

O primeiro-ministro encontrou um expositor que estava na FACIM pela primeira vez, o qual revelou que já tinha conseguido fechar contratos para a comercialização dos seus produtos agrícolas. “Estamos a negociar para fechar alguns contratos. Mas conseguimos, para já, um parceiro para a venda do feijão boer”, revelou o expositor, oriundo da província de Tete, quando questionado pelo primeiro-ministro se já havia conseguido fechar algum contrato.

Do Rosário visitou, também, a tenda das empresas internacionais, onde se destacavam as que exploram recursos naturais em Moçambique.

No fim, os principais intervenientes na FACIM, entre expositores, visitantes e governantes, reuniram-se numa tenda, onde foram premiados os melhores expositores, em várias categorias. Destacou-se a melhor província expositora, Inhambane; o melhor país expositor, África do Sul; a melhor província com produtos processados, Maputo; o país que participa pela primeira vez, Bielorússia; entre outras categorias.

Na sua intervenção, o primeiro-ministro fez uma avaliação positiva da quinquagésima terceira edição da FACIM, referindo que foi uma oportunidade de integração económica entre o país e o mundo. “As visitas aos pavilhões permitiram-nos constatar que os investidores nacionais e estrangeiros continuam a depositar confiança no nosso país, apesar dos desafios da actual conjuntura económica. Este facto é evidenciado pelo número de expositores, bem como pela qualidade e diversidade dos produtos e serviços expostos”, disse Carlos Agostinho do Rosário.

Publicidade