Angola: 1.º de Agosto bate Sagrada e mantém luta pela revalidação do título

0

A primeira iniciativa pertenceu ao conjunto militar que,  diante dos seus adeptos apostou no jogo ofensivo, sem descurar a dupla defensiva composta pelos centrais Dany Massunguna e Bobo.

Passados  os 11 minutos,  foram os lundas que tentaram redimir-se do bloco defensivo rubro-negro, quando Bugos no corredor direito efectuou um remate cruzado para defesa apertada do guardião Nuno.

Mas foram os comandados de Dragan Jovic que inauguraram o marcador aos 15 minutos por intermédio do avançado Rambé, após a defesa incompleta do guarda-redes Yuri.

Controlado o desafio, os militares mostravam-se mais confiante, numa altura em que os lundas revelavam-se apáticos nas suas movimentações dentro do relvado.

No reatar da partida,  o conjunto do “eixo viário” baixou as suas linhas face a pressão imposta pelo Sagrada que tudo fazia para igualar a partida, mas o índice de ineficácia foi determinante na formação dos lundas.

Os militares aos 72 minutos reagiram por intermédio do médio Nelson da Luz que se evidenciou com um remate na entrada da área para a defesa apertada do guardião Yuri.

Dai os donos da casa apostaram no contra-ataque, culminado com sucessivos remates á baliza adversária, mas sem a direcção desejada.

Com este resultado, os campeões nacionais somam 50 pontos, mais três que o Petro de Luanda, posicionado no segundo lugar. Os Lundas mantém-se na terceira posição com 38.

Publicidade