A diocese de Cabinda volta a ter um bispo, depois de ter sido dirigida durante quatro anos por um administrador apostólico, D. Filomeno Viera Dias, por acumulação com a Arquidiocese de Luanda. O novo bispo, D. Belmiro Chissengueti, foi nomeado ontem pelo Papa Francisco. Ao anunciar a nomeação numa conferência de im- prensa, o bispo de Benguela, D. António Jaka, na qualidade de secretário-geral da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST), considerou o acto “crucial e relevante” para a Igreja Católica em Angola, em particular para a província de Cabinda.

A nomeação foi anunciada em Benguela, onde há 22 anos, foi ordenado, na presença do bispo emérito, D.Óscar Braga, num acto que juntou todo o sacerdócio diocesano de diferentes congregações religiosas e outros agentes missionários sediadas na província. D. António Francisco Jaka felicitou o novo bispo e manifestou satisfação pela sua nomeação. Na sua intervenção, o novo bispo de Cabinda agradeceu a confiança do Papa.

Publicidade