Com a realização do espectáculo, a produção do projeto dá mais um passo além, na sua diversidade, ao introduzir o humor, numa iniciativa feita antes apenas para a música.

Atualmente na sua segunda temporada, esta edição do projeto está a ser “cozinhada” pelos dois humoristas como resultado de uma conversa com a produção do projeto.

“Se tivesses de fazer um dueto, com qual humorista gostarias de dividir o palco?”. A pergunta foi feita a Gilmário Vemba. A resposta foi: “Calado Show, claro!” 

A aposta no humor é um diferencial num projecto que, desde Agosto do ano passado, traz mensalmente nomes de diferentes estilos, sempre em duplas e shows construídos de raiz. “Estamos a criar passo a passo, detalhe a detalhe, com o maior cuidado possível”, disse o director executivo da Zona Jovem, Figueira Ginga, sobre a próxima edição do Duetos N’Avenida.

Para Gilmário Vemba, receber o convite teve um significado especial. “Levar humor a um projecto que tem na base a música, para mim, tem o sentido de vitória, porque a música está no topo dos eventos culturais no país. Então, poder ter humor dentro desse conceito causa, claramente, um sentimento de conquista.”

Depois de comemorar os 33 anos e estar a encenar em Portugal o espetáculo “O Imortal”, que faz referência à sua trajetória pessoal, Gilmário conta que a sua concentração na preparação desse próximo show está a ser total. “São muitas ideias e eu e o Calado temos estado a borbulhar. Teremos dificuldade porque duas horas para um espetáculo de Calado Show e Gilmário Vemba parecem pouco tempo, mas estamos a tentar fazer tudo em conjunto, partilhando as ideias do que vamos fazer individualmente e também o que faremos juntos em cena.”

O humorista Calado Show confirmou esse forte vínculo. “É uma relação de irmão mais velho e mais novo. Felizmente, vivemos isso com muita felicidade e é saudável a relação que temos”, disse, prometendo que, na Casa 70, essa amizade deve transbordar em formato de piadas. 
Ao falar do fenómeno “Os Tuneza”, Gilmário Vemba revelou que nunca lhes passou pela cabeça ser tão grande e atingir tal patamar, “mas como nunca negamos nenhum desafio ou desistimos de nada, conseguimos de uma forma, quase que inconsciente, chegar tão longe.” 

Para o humorista, “Os Tuneza” é a nova representação do humor nacional e o maior legado do grupo é realmente ter criado um mercado para esta arte no país.

Depois do espectáculo, o projeto prevê ainda a realização do concerto de Ary e Kyaku Kyadaff, no dia 29 de Junho, para encerrar a sua segunda temporada. 

Devido ao êxito e à aceitação da iniciativa, a Zona Jovem está a preparar uma terceira temporada, cujo cartaz está a ser preparado, de forma a poder satisfazer os fãs do projeto.

Publicidade