Segundo o documento, o acordo foi assinado na sequência da Conferência Internacional de Mobilidade, que decorreu a 21 deste mês em Luanda, e enquadra o memorando de entendimento para a transferência de conhecimentos nas áreas da eletrotecnia e dos sistemas de sinalização ferroviária, tendo em vista o desenvolvimento dos recursos humanos e das competências locais.

“A vasta experiência internacional da Siemens no desenvolvimento de projetos de ferrovia e a parceria de longa data que tem com Angola levam-nos a crer que é o parceiro certo para connosco desenvolver uma área crucial para qualquer economia – a da mobilidade”, sublinhou o ministro dos Transportes angolano, Ricardo de Abreu, citado no comunicado.

“O acordo vem também confirmar a aposta deste Governo na formação de recursos locais em áreas determinantes para o desenvolvimento do país. Angola tem vindo a investir de forma continuada na criação de infraestruturas-chave e na eletrificação do país, que nos permite dar agora este importante passo rumo a um futuro mais sustentável”, acrescentou.

A mobilidade urbana é uma das “preocupações” das autoridades angolanas, tema que esteve em discussão na conferência, em que o Governo assumiu que a província de Luanda possui ainda uma rede de transportes urbanos “muito aquém das suas necessidades”.

No documento da empresa alemã é indicado que o diretor-geral da Siemens Mobility, Michael Peter, que participou na conferência, mostrou-se satisfeito com o acordo: “É convicção da Siemens que as competências humanas e o ‘know-how’ dos operadores potenciam os sistemas que fornecemos. É, por isso, muito importante colaborarmos com os nossos clientes em projectos desta natureza que irão, certamente, enriquecer todas as partes”, referiu.

No documento é salientado também que a Siemens tem sido um “importante parceiro tecnológico” de Angola, capaz de criar “valor sustentado e duradouro” em áreas determinantes para a prosperidade económica e para a qualidade de vida dos cidadãos angolanos, tais como a energia, transportes e infraestruturas.

“Ao longo dos anos, a empresa tem vindo a fazer uma aposta contínua na valorização dos recursos humanos locais, através do desenvolvimento de importantes iniciativas nas áreas da educação, formação e de transferência de conhecimentos”, termina o comunicado.

Publicidade