Angola: Escritores lusófonos publicam antologia

Uma antologia com textos de escritores da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) vai ser lançado em 2018, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, anunciou, em Luanda, o secretário-geral da União dos Escritores Angolanos.

0
Carmo Neto fala das perspectivas da UEA que assinalou 42 anos

Em declarações ontem ao Jornal de Angola, na retrospectiva de mais um aniversário, assinalado dia 10 do corrente mês, Carmo Neto explicou que a intenção é organizar dentro de um volume, obras de escritores da CPLP, sobre vários pontos específicos, suas próprias vivências e a realidade dos seus países.

Carmo Neto disse que, ao longo dos seus mandatos, tem procurado fundamentalmente consolidar os projectos já existentes e procurar parcerias para a concretização de outras iniciativas de interesse nacional e internacional em curso.

A UEA, como uma das instituições culturais mais antigas do pós-independência, proclamada pelo saudoso Presidente Agostinho Neto no dia 10 de Dezembro de 1975, segundo o seu secretário-geral, espera contar com mais apoios públicos e privados, embora reconheça a actual situação financeira que o país atravessa.

O secretário-geral da UEA disse que vai continuar a apostar numa instituição dinâmica e de proximidade com o público leitor e, por outra, continuar a promover fóruns de debates e iniciativas culturais para fortalecer a relação de união entre os seus membros.

Continuar a ajudar os associados a melhorar a qualidade das obras publicadas pela UEA é outra das apostas do mandato de Carmo Neto, que vai até 2019, na descoberta de novos valores e dotar a sede de mais vida cultural e literária.

Melhorar as infra-estruturas da sede, elevar a qualidade de serviços ao dispor dos escritores, leitores, públicos, bem como envidar esforços para continuar a pagar de forma regular os salários dos funcionários são outras das preocupações de Carmo Neto. “Temos feito um esforço enorme para manter, mesmo em tempos de crises, a instituição funcional, que possa satisfazer os anseios dos nossos membros e também honrar o compromisso com os salários dos funcionários.”

Ver revitalizado o prémio literário “Cidade de Luanda” e reactivado o “Grande Prémio Sonangol de Literatura” são outros dos projectos em carteira, pelo qual a UEA espera contar com o apoio de todos.

Actualmente, disse Carmo Neto, a UEA tem mais de 120 membros e comporta vários espaços divididos em biblioteca, dois jangos-biblioteca, um cyber café com 16 lugares, o sector editorial, um auditório para 150 pessoas, um jango-bar e a sala VIP “Uanhenga Xitu”, espaço nobre de trabalho dos seus filiados.

Publicidade