Entre os destaques do primeiro dia do festival, que foi aberto pelo governador do Cuanza Sul, Job Capapinha, despontam nomes como Yuri da Cunha, Bessa Teixeira, a dupla Twins, Justino Handanga, Força Suprema, Ti Cardoso e os DJ Fire Tati, Verigal e Naf Naf.

Com o palco já montado e o público ainda descrente de que o festival tinha voltado, depois de ter sido interrompido em 2013, o espetáculo começou às 20h00 com a atuação de Ti Cardoso, um dos artistas locais, cujo tema “Kiassabalo” contagiou o público. Com a Marginal do Sumbe engalanada, no âmbito dos 102 anos da fundação da cidade, a “festa” da música prosseguiu com o kuduro a predominar na atuação da dupla The Twins, muito aplaudidos pelo público jovem.

Às 21h35, o veterano Bessa Teixeira, vindo do planalto central, subiu ao palco para justificar o espaço conquistado com temas como “Sulula”, proeza também repetida por Justino Handanga quando interpretou “Ndateca-Teca” e “Paulina”.

No final da atuação Justino Handanga disse ao Jornal de Angola que é um bom sinal quando festivais do género voltam a ser parte das atividades da província, principalmente por terem ajudado bastante a divulgar a música angolana no país e além fronteiras. Um pouco afastado dos palcos, o cantor explicou que no momento tem um trabalho em carteira, mas não o terminou até ao momento devido a falta de verbas.

Uma hora depois, a “festa” voltou a ganhar ritmo com Yuri da Cunha, cujo repertório, no qual despontam temas como “Kumakuakie” e “Gago”, provou que contínua a ser bem aceite entre os fãs. O músico convidou para o espetáculo o adolescente Dalírio Kina, que também cativou o público com “Dor de mãe”.

Um dos últimos artistas convidados para esta edição do FestiSumbe foram os Força Suprema, que apesar da hora já avançada conseguiram impressionar o público e os por a acompanhar cada uma das músicas interpretadas.

Alguns fãs, mais entusiasmados, chegaram a invadir o palco, o que levou a polícia a intervir. A confusão voltou a reinar quando o público pediu “bis”, mas o grupo tinha de sair já. Novamente a polícia teve de intervir. O representante do grupo, NGA, disse, no final, que a participação do Força Suprema nesta edição superou as expectativas. “O público ajudou a renovar a energia do grupo”, frisou.

O encerramento do primeiro dia do festival ficou a cargo dos DJ convidados. Para ontem, a LS-Republicano, organizadora do FestiSumbe teve como figuras de cartaz Ary, Yannick Afroman, C4 Pedro, Pérola, Calabeto, Nagrelha, Big Nelo, Puto Português e Kyaku Kyadaf.

Para o governador Job Capapinha, o regresso do FestiSumbe significa também o renovar da aposta no resgate da mística de um festival internacional, que ajudou a colocar o nome do país no “roteiro” do mundo da música.

Publicidade