Os dados foram avançados à Angop, na noite de quarta-feira, em Luanda, pelo coordenador das emergências médicas da competição anual, João Mulima.

Para prevenir casos que exijam cuidados médicos, o responsável aconselhou os populares a não juntarem-se ao pelotão dos atletas federados, pelo que devem pautar pelo espírito de recriação porque, eventualmente, a sua preparação tenha sido menos rigorosa.

O também Director do Cento de Medicina Desportiva disse ser inadequado no dia da corrida o uso de roupas desconfortáveis, de bebida alcoólica e comidas com muita gordura.

Afirmou ser importante que o concorrente tenha a máxima certeza que está bem de saúde e que pode correr os 10 quilómetros de percurso.

Acrescentou que os participantes devem fazer a refeição três horas antes da corrida e beber de três a cinco litros de água durante o dia.

Darão suporte à prova, o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEMA), o Centro Nacional de Medicina Desportiva, o Serviço de Bombeiros e Protecção Civil e todas as unidades hospitalares de Luanda.

A “São Silvestre” inicia às 17 horas do dia 31 deste mês. Os atletas partem do largo da Mutamba e terminam no campo dos Coqueiros.

Publicidade