O político, que falava no acto de abertura da reunião com os quadros da UNITA nesta província, solicitou ao novo Governo saído das eleições gerais de 23 de Agosto de 2017, que aperfeiçoe a distribuição da renda nacional aos cidadãos para acabar com a miséria.

Isaías Samakuva, que considerou positivo o rumo que o país está alcançar nos últimos 100 dias de governação de João Lourenço, sustentou a imperiosidade do Executivo primar fundamentalmente na luta contra a corrupção, a julgar pelo progresso que os angolanos pretendem almejar nos próximos anos.

Para isso, segundo ele, a UNITA vai “pressionar” o Governo no sentido de materializar a inclusão e participação dos cidadãos angolanos nas acções governativas, principalmente no interior das províncias do país.

O líder do maior partido da oposição exortou para a necessidade de haver a despartidarização do Estado o mais rápido possível para permitir que o Executivo implemente com êxito os programas que se propôs diante do eleitorado que o votaram o ano passado.

Isaías Samakuva sustenta que a Unita quer das lideranças partidárias uma contribuição para a consolidação da unidade e reconciliação nacional e acabar com a intolerância no país nos próximos tempos.

Testemunham o encontro o coordenador da UNITA nas regiões do Huambo, Cuando Cubango e Bié, Manuel Savihemba, o primeiro secretário provincial do partido nesta comunidade, Adérito Candambo, membros da Comissão Permanente e quadros locais.

Publicidade