Em declarações à Angop, nesta cidade, o director-geral da produtora, Person Pitra, assegurou que a mesma está a ser gravada com o concurso de cem actores nacionais das províncias da Huíla, Benguela e Luanda.

Ao todo, a curta-metragem terá 95 capítulos, estando em curso negociações para que possa ser exibida na televisão nacional.

Person Pitra sublinhou que a telenovela aborda questões relacionadas a um milionário, que morre e deixa herança a um enteado, que passará sevícias pela ambição dos familiares do defunto, que quererão a todo custo tomar posse da riqueza.

“A telenovela é caracterizada por momentos de drama, aventura, ficção e terror, estando numa primeira fase a ser gravada em locais turísticos do Lubango, devendo também ser feitos registos nas províncias de Benguela, Luanda e Huambo dada o impacto pretendido”, disse.

Ao todo, segundo a fonte, foram investidos na mesma 500 milhões de Kwanzas.

Revelou que a produção da mesma envolve viaturas e aviões, por formas a mostrar não só a imagem da telenovela, mas também das potencialidades turísticas e naturais que a região centro e sul do país ostenta e, com isso, poder contribuir para o mercado do leque de telenovelas no mundo.

Considerou como sendo uma mais-valia desenvolver o mundo das artes no país, com valores locais, o que propiciará mais emprego no seio de jovens.

Publicidade