Antonio Banderas está feliz, mas levou um senhor susto há dois anos quando sofreu um infarto. A proximidade com a morte o fez rever muitas coisas, como disse em um podcast da revista Variety.

“Eu cheguei à conclusão que eu ainda tinha muitas coisas que queria fazer e não queria morrer pensando “eu deveria ter feito isso ou dito aquilo””, ele disse. “Ter dinheiro no banco virou algo intelectualmente maquiavélico”, confessou.

O ator, que é um dos cotados para o Oscar de Melhor Ator pelo trabalho com o diretor Pedro Almodovar pelo filme Dor e Glória, tomou decisões importantes quando estava no hospital.

“Quando você está próximo da morte apenas o essencial permanece. Coisas que você julgava muito importantes desaparecem”, seguiu no podcast.

Uma das decisões que tomou foi a de voltar às suas raízes. Literalmente. Teatro e Espanha. Ele fundou uma companhia teatral na sua cidade, Málaga, Espanha, o Teatro del Soho. Embora recente, a companhia hoje já conta com 600 alunos, a quem ele espera inspirar e conduzir para o sucesso. 

“Filmes foram um enorme acidente na minha carreira, um acidente com mais de 112 filmes”, revelou Banderas durante o podcast. “Mas o que me fez me apaixonar pela minha carreira foi o teatro, ver atores no palco, um grupo de pessoas apenas contando uma história para outro grupo de pessoas. Eu amo esse ritual”, disse . “Tem algo ali, bem específico, muito bonito que tem a ver com a civilização, com a possibilidade dessas pessoas refletirem em frente de outras sobre nós mesmos. Você faz as pessoas rirem, chorar e pode ir a muitos lugares”.

Em  Dor e Glória, Banderas interpretou um diretor de cinema em declínio que relembra sua vida e carreira desde sua infância até a vida adulta.  Críticos do mundo inteiro elogiaram a atuação do ator. As indicações ao Oscar serão anunciadas ainda em dezembro de 2019. Será que ele vai desistir das telas?

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here