O presidente executivo do Lloyds, António Horta Osório, anunciou hoje a saída do banco inglês em junho do próximo ano. O banqueiro conclui 10 anos na instituição “para beneficio da instituição e do próprio”.

Horta Osório decidiu deixar o cargo de CEO do Lloyds em 2021 após uma década de enorme importância para o maior banco de Inglaterra e altamente desafiante para o gestor“, adianta.

Numa nota de imprensa, o Lloyds Banking Group realça que António Horta Osório entende que “as pessoas não se devem perpetuar nos cargos, para benefício das instituições e dos próprios”.

A saída do presidente executivo acontece após terminar o terceiro plano estratégico para o período 2018 – 2020, “que tinha como principais objetivos preparar o banco para um mundo digital e contribuir para a transição do Reino Unido para uma economia de baixo carbono”.

“Ao longo dos próximos 12 meses, Horta Osório vai concluir a implementação do plano estratégico apresentado em 2018, continuar a liderar a resposta do banco aos enormes desafios colocados pelas consequências económicas da pandemia”, adianta a nota.

A saída acontece dentro de um ano, com a intenção de fazer uma transição “tranquila e organizada”.

Publicidade