O Arquivo Nacional de Cabo Verde (ANCV) vai implementar um projeto expositivo, em parceria com os municípios de Santiago, para a divulgação da história de Cabo Verde, através de um acervo documental.

A informação foi dada à imprensa, pelo conservador do ANCV, José Maria Borges, à margem do ato de entrega formal de acervo documental de exposições às câmaras municipais, que aconteceu na sede da Associação Nacional dos Municípios de Cabo Verde (ANMCV), na Cidade da Praia.

Segundo explicou, o projeto consiste em colocar à disposição da sociedade civil, um conjunto de documentos que estão no Arquivo Nacional, para que todos possam ter acesso e partilhar o conhecimento.

De acordo com o responsável, o objectivo é levar às câmaras municipais documentos que contam a história de Cabo Verde, nas suas diversas vertentes, desde a parte da escravatura até a parte cultural, ou seja, um conjunto de temas que serão apresentados com imagens e com resumos históricos que farão um percurso pela história.

Este acervo vai estar patente em todos os municípios de Santiago, excetuando o da capital, entre Setembro e Dezembro, por um período de 15 dias e em rotatividade entre as municípios.

“Portanto, a exposição que estiver no Tarrafal, após os 15 dias, passará para outro município, que receberá um novo que estava em outro município”, ajuntou.

O conservador do ANCV assumiu que a perspetiva é alargar o projeto a todo território nacional, mas nessa primeira fase, pela questão logística e a mobilidade dentro da ilha, decidiu-se somente pela ilha de Santiago.

“Contudo, se tudo correr bem como estamos à espera, vamos, a partir do próximo ano, estender a todo o país”, garantiu.

Já o presidente da ANMCV, Manuel de Pina, congratulou-se com a iniciativa, referindo ser importante, não só para ganhar maior conhecimento sobre a história de Cabo Verde, mas também de colocar a história ao serviço do turismo.

No seu entender “não se pode levar adiante” o desenvolvimento do turismo sem ofertar o conteúdo histórico que o país é rico.

O acervo documental conta com oito exposições, das quais se destacam “A cultura da ilha nos selos postais (1983-2007); “A fomes em Cabo Verde: causas e efeito (1580-1949)”, “Amílcar Cabral vida e obra, a partir do acervo do ANCV”; “A cultura cabo-verdiana na obra de Eugénio Tavares” e “A escravatura e a abolição do tráfico negreiro em Cabo Verde”.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here