“Face às previsões meteorológicas e à situação hidrológica prevalecente, para as próximas 72 horas preveem-se inundações urbanas localizadas para as cidades de Maputo, Matola e Quelimane”, refere o Boletim Hidrológico Nacional de hoje.

O documento elaborado pela Direção Nacional de Gestão de Recursos Hídricos prevê ainda uma subida do nível dos rios Messalo, Zambeze, Lúrio, Maputo, Incomáti e Limpopo, mantendo-se, contudo, abaixo do nível de alerta.

A falta de ordenamento urbano e sistemas de saneamento ou drenagem fazem com que diversos bairros das principais cidades moçambicanas sofram inundações quando a chuva cai com maior intensidade.

O período chuvoso em curso em Moçambique começa em outubro e termina em abril, tendo já vitimado mortalmente 45 pessoas na atual temporada e afetando 48 mil pessoas em todo o país.

No período chuvoso em 2018/2019, no total, 714 pessoas morreram, incluindo 648 vítimas dos ciclones Idai e Kenneth, que se abateram sobre o Centro e o Norte do país, respetivamente.

Publicidade