Segundo um vídeo a que a Lusa teve acesso, gravado por uma passageira, pouco depois de partir do bairro do Ocean Garden, soou um alarme na composição com duas carruagens, que travou subitamente.

A composição voltou a circular, mas, segundo a operadora do metro ligeiro, parou logo a seguir, por volta das 16h00 (8h00 em Lisboa), na estação do posto fronteiriço da Flor de Lótus, onde os passageiros foram retirados “por razões de prudência”.

A decisão foi tomada devido ao “alerta do sistema de monitorização de segurança”, disse a empresa, sem divulgar mais pormenores.

Alguns passageiros tiveram de esperar algum tempo para voltar a embarcar, admitiu a Sociedade do Metro Ligeiro de Macau, S.A., porque as composições seguintes estavam cheias.

Num comunicado divulgado na terça-feira à noite, a empresa prometeu “proceder à revisão de todas as medidas” implementadas no primeiro dia de operação e sublinhou que o apoio dado aos passageiros pelos trabalhadores “ainda pode ser melhorado”.

O metro ligeiro de Macau arrancou esta terça-feira, com a primeira viagem a partir do terminal marítimo da Taipa às 15h33.

Publicidade