“Sobre a transparência na questão da dívida pública, tudo tem de estar sobre a mesa, nada pode estar escondido debaixo da mesa, temos de saber a exposição total do país em relação à dívida quando caminhamos lado a lado com esse país rumo ao desenvolvimento económico”, disse Akinwumi Adesina em resposta a uma questão da Lusa sobre quais as principais exigências dos acionistas para aprovarem o aumento de capital social do BAD para 208 mil milhões de dólares.

“Vamos ajudar os países a expandir o espaço fiscal em termos de coleta de impostos e de gestão tributária, e vamos caminhar lado a lado com os países africanos na questão da gestão dos recursos naturais, porque os países africanos não são pobres, são ricos em recursos naturais, e temos de expandir a receita das exportações, porque a capacidade de pagar a dívida melhora e por isso todos os esforços para potenciar as exportações vão ajudar a pagar a dívida”, disse Adesina.

Publicidade