Os investimentos da China no Brasil somaram 20,9 mil milhões de dólares (17 mil milhões de euros) no ano passado, o segundo maior montante da história, informou esta sexta-feira o Ministério do Planeamento brasileiro.

Segundo dados divulgados na segunda edição do boletim de investimentos chineses no Brasil de 2017, esse foi o valor dos projetos anunciados e confirmados. No período de 2003 a 2017, segundo a mesma fonte, o país asiático envolveu-se em 250 projetos no Brasil, com valores de 123,9 mil milhões de dólares (101,1 mil milhões de euros).

Deste total, 93 projetos foram confirmados, somando investimentos diretos de 53,5 mil milhões de dólares (43,6 mil milhões de euros).

Os investimentos confirmados de empresas chinesas concentram-se nos setores energético, logística de transportes, agronegócio, serviços financeiros, fármacos químicos e geração e transmissão de energia elétrica.

O Ministério do Planeamento do Brasil destacou ainda que “setores de energia e mineração concentram mais de 85% dos investimentos confirmados com 46,4 mil milhões de dólares (37,8 mil milhões de euros) em geração e transmissão de energia elétrica, extração minerais de petróleo e gás, que estão no foco do investimento diretor chinês no país”.

Outra informação apresentada pelo boletim indica que 73,6% dos recursos investidos no Brasil tem origem em empresas do setor público da China.

Publicidade