A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) informou hoje (2) que a produção de petróleo e a de gás natural aumentaram em julho em relação ao mês anterior e ao mesmo período do ano passado. A produção de petróleo foi de 2,775 milhões de barris por dia (bbl/d), com aumento de 8,5% frente a junho e de 7,8% em comparação a julho de 2018. Foram produzidos 124 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia (m³/d), com crescimento de 11,7% ante o mês anterior e de 7,1% em relação a julho de 2018.

A produção de petróleo e gás totalizou 3,556 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d), sendo 61,4% da produção (1,732 milhão de boe/d) oriundos de campos do pré-sal.

A produção da camada do pré-sal, oriunda de 99 poços, foi de 1,732 milhão de barris diários (bbl/d) de petróleo e 71,9 milhões de metros cúbicos (m³/d), de gás natural, totalizando 2,184 milhões de barris de petróleo equivalente por dia (boe/d). Houve aumento de 12,2 % em relação ao mês anterior e de 19,9% na comparação com o mesmo mês de 2018. A produção do pré-sal correspondeu a 61,4% do total extraído no Brasil.

Gás natural

Em junho, o aproveitamento de gás natural foi de 97,2%. Foram disponibilizados ao mercado 61,8 milhões de m³/dia.

A queima de gás no mês foi de 3,5 milhões de m³/d, registrando queda de 14,3%, se comparada à do mês anterior, e de 10,5%, em relação à do mesmo mês em 2018.

Campos produtores

O Campo de Lula, na Bacia de Santos, foi o que mais produziu petróleo, uma média de 928 mil bbl/d. Também foi o maior produtor de gás natural: média de 39,5 milhões de m³/dia.

Os campos marítimos produziram 96,4% do petróleo e 80,3% do gás natural. Os campos operados pela Petrobras produziram 92,9% do petróleo e do gás natural – aqueles com participação exclusiva produziram 42,5% do total. A produção nacional ocorreu em 7.121 poços, sendo 648 marítimos e 6.473 terrestres.

Os dados de produção de julho estão disponíveis na página do Boletim Mensal da Produção de Petróleo e Gás Natural da ANP.

Publicidade