O Ministério da Saúde do Brasil anunciou na quinta-feira que foram confirmados 10.274 casos de sarampo desde o início de 2018 até a passada terça-feira, sendo que o Amazonas e Roraima são os dois estados que enfrentam surtos.

Amazonas apresenta 9.778 casos registados e Roraima 355 ocorrências, de acordo com os dados revelados pela pasta da Saúde.

Também os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, Bahia, Pernambuco, Pará e Sergipe e Distrito Federal contaram com casos isolados da doença.

Até ao momento morreram já 12 pessoas por sarampo, tendo os óbitos sido confirmados em Roraima, no Amazonas e no Pará.

Se até fevereiro o Brasil ainda registar novos casos do vírus, pode perder o certificado de erradicação da doença dado pela Organização Mundial da Saúde em 2016.

De acordo com o ministério, os casos estão relacionados com a importação do genótipo do vírus, que coincide com o mesmo que circula na Venezuela.

A Organização Mundial da Saúde notificou um aumento do número de casos da doença em todo o mundo. A baixa cobertura vacinal em alguns países, como o Brasil, é um dos motivos apontados para a propagação da doença.

Em 2017, registaram-se em todo o mundo 173.330 casos de Sarampo, contra os 132.328 casos contabilizados em 2016.

O sarampo é uma infeção provocada por um vírus. Trata-se de uma das infeções mais contagiosas e transmite-se de pessoa para pessoa, por via aérea, através de gotículas ou aerossóis de pessoas infetadas.

Por norma é uma doença benigna, mas, nalguns casos, pode levar à morte.

Publicidade