A judoca brasileira Rafaela Silva, campeã olímpica na categoria de -57 kg dos Jogos Rio2016, teve um controlo antidoping positivo durante os Jogos Pan-Americanos de agosto, confirmou o seu advogado, citado pela Folha de São Paulo.

A carioca de 27 anos, que hoje mesmo vai justificar-se em conferencia de imprensa na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, foi apanhada com uma substância proibida no evento que decorreu no Peru e no qual também ganhou a medalha de ouro.

No final do mesmo agosto, Rafaela, quarta do ranking mundial, conquistou o bronze nos Mundiais de Tóquio, depois de nesta competição ter sido campeã em 2013 e ter arrecadado a prata em 2011.

A brasileira esteve nos últimos mundiais de judo, tendo eliminado a portuguesa Telma Monteiro no terceiro combate de -57 Kg.

Rafaela Silva vai ser defendida por Bichara Neto, o mesmo advogado que está com o caso do nadador Gabriel Santos, suspendo por um ano.

Este ano, também a lançadora de disco brasileira Andressa de Morais foi apanhada nas malhas do doping, tal como o voleibolista rodriguinho, a tenista Bia Haddad Maia, a nadadora artística Maria Clara Lobo, e o ciclista Kacio Freitas, o nome mais sonante de um conjunto de atletas da mesma modalidade com análises com resultados proibidos.

Publicidade