O Governo de Cabo Verde anunciou hoje que a praga de gafanhotos que afeta quatro ilhas do país é uma situação de emergência e reforçou a campanha de combate à praga com militares.

“Dado este cenário, a praga de gafanhotos este ano é considerado um caso de emergência, por isso o Ministério da Agricultura e Ambiente reforça a campanha de combate às pragas com apoio dos militares”, adianta o Governo de Cabo Verde em comunicado.

O Ministério da Agricultura e Ambiente informa que na sexta-feira uma equipa de combate, reforçada com militares, estará na zona de Ribeirão Chiqueiro, na ilha de Santiago.

A mesma fonte explica que durante um período de seca prolongada é frequente e natural a explosão da população de uma determinada praga, devido, essencialmente, ao desequilíbrio do ecossistema frágil do meio rural do país.

Em Cabo Verde voltou a chover este mês, após dois anos consecutivos de seca, e uma praga de gafanhotos começou a afetar as terras áridas e semiáridas das ilhas de Santiago, Brava, São Nicolau e São Vicente.

Na terça-feira, o ministro da Agricultura e Ambiente cabo-verdiano, Gilberto Silva, disse que o seu ministério está preparado e que iria reforçar “ainda mais” a campanha contra a praga de gafanhotos.

Publicidade