“Viemos aqui como irmãos para transmitirmos a nossa solidariedade e, sobretudo, trabalharmos com as autoridades guineenses para que o processo eleitoral possa decorrer da melhor forma possível, que é o desejo da comunidade internacional”, afirmou Luís Filipe Tavares.

O chefe da diplomacia de Cabo Verde, país que assume atualmente a presidência da CPLP, falava aos jornalistas no aeroporto Osvaldo Vieira, em Bissau, momentos após ter chegado, acompanhado do secretário executivo da organização, o embaixador português Francisco Ribeiro Telles, para uma visita de dois dias, que tem início na sexta-feira, a convite da ministra dos Negócios Estrangeiros guineense, Susy Barbosa.

Publicidade