Os desfiles de mandingas, que anualmente anunciam o Carnaval no Mindelo, iniciam no próximo domingo, 14, antecedido de um leque de actividades em homenagem aos mandingas falecidos, que inclui uma passeata ao cemitério e um almoço convívio.

A informação foi dada hoje à Inforpress pelo novo presidente dos Mandingas de Ribeira Bote, Nilton Rodrigues, que esclareceu que antes do final do ano entregaram a cronologia e o itinerário dos desfiles à Polícia Nacional com início para domingo, 07, mas que resolveram adiá-los, devido a morte de um jovem natural do bairro, assassinado na noite de virada de ano.

“O cancelamento do desfile deste domingo foi uma decisão da direcção, que entendeu respeitar o luto de, exactamente, sete dias, dos familiares da vítima residentes na zona e também para deixar passar esse clima de tensão que a sua morte provocou no seio da população”, informou.

As actividades do dia 14 iniciam logo de manhã com uma passeata ao cemitério em homenagem aos mandingas falecidos e seguem com uma actividade no polivalente de Ribeira Bote, onde serão entregues quadros com fotografias dos falecidos aos familiares.

Antes do desfile previsto para as 15:00 haverá um almoço-convívio entre os mandingas, almoço este que a organização pretende disponibilizar todos os domingos de desfiles como forma de reunir o pessoal para as saídas à hora certa.

Com uma nova direcção e uma equipa “melhor organizada em termos de estrutura”, Nilton Rodrigues garantiu que este ano os mandingas estarão nas ruas do Mindelo com “muito mais força e folia” graças aos investimentos feitos em instrumentos musicais e produtos para tingir a pele, que foram importados do Brasil para substituir a pólvora de pilha.

Como novidade, este ano os Mandingas de Ribeira Bote decidiram pela não divulgação dos itinerários antes dos desfiles, isto, segundo explicou Nilton Rodrigues, para promover uma maior concentração de pessoas no bairro e evitar dispersões.

“Só a Polícia Nacional terá conhecimento dos bairros que iremos percorrer por questão da garantia de segurança e, este ano, os desfiles tem hora para iniciar e hora para terminar”, avançou o presidente do grupo, que espera poder contar com a colaboração dos foliões e da população.

A anteceder o desfile do dia 14 os Mandingas de Ribeira Bote têm também agendado uma actividade sem fins lucrativos no sábado, 13, no polivalente do bairro, destinada aos idosos do lar da Ilha de Madeira.

O evento conta com a actuação de músicos e grupos de animação dos Mandingas como Pol Block, Txa Relança Boys, 100% Batida entre outros.

A entrada é garantida com um quilo de alimento que, posteriormente, será entregue ao lar de idosos.

Para o ano, Nilton Rodrigues garante que Mandingas de Ribeira Bote terá o seu estatuto aprovado como grupo oficial do Carnaval, o que lhe permitirá concorrer aos financiamentos como os outros grupos e ter autonomia para promover da melhor forma a sua tradição.

Publicidade