Cabo Verde emitiu quase 57 mil cartões nacionais de identificação em dois anos e já conta com 129 mil passaportes eletrónicos, informou esta sexta-feira a equipa responsável pelo Sistema Nacional de Identificação e Autenticação Civil (SNIAC).

“Hoje somos mais de 56.780 titulares do Cartão Nacional de Identificação (CNI) e mais de 129.715 do Passaporte Eletrónico de Cabo Verde (PEC), documentos mais seguros, mais modernos, mais tecnológicos e que protegem a nossa identidade”, revelou a equipa, numa publicação para assinalar os dois anos de serviço.

Na publicação, a equipa de implementação do SNIAC recordou vários aspetos dos dois anos de trabalho, em que consta, por exemplo, o lançamento do CNI a título experimental no concelho do Paul, ilha de Santo Antão.

A equipa sublinhou igualmente a criação de canais de comunicação e interação com o público, com destaque para o lançamento do site oficial e de uma conta no Facebook, “tendo contribuído grandemente para o esclarecimento público e notoriedade do projeto, com mais de 400.000 visitantes”.

No âmbito do projeto foram também introduzidos 37 novos equipamentos, kits móveis, mais atualizados e de melhor qualidade, financiados pelo Governo de Cabo Verde.

Neste momento, a equipa indicou que já foram instalados 23 pontos de emissão do CNI em todos os municípios do país, graças a uma “intensa jornada” que contou com apoio de vários parceiros.

O Cartão Nacional de Identificação, documento que é emitido em Portugal, veio substituir os atuais bilhetes de identidade, emitidos desde 1957, ainda no período colonial.

O CNI é também um documento que vai permitir ao cidadão ligações com vários serviços através da Internet, com recurso às suas valências de autenticação e assinatura digital.

Quanto ao PEC, que em 2017 era emitido em apenas três países, a equipa cabo-verdiana informou que atualmente é feito em 18 sítios, cobrindo todas as representações diplomáticas de Cabo Verde.

Os técnicos cabo-verdianos sublinharam ainda a introdução da emissão do PEC nas conservatórias, pela primeira vez nas ilhas da Brava e do Maio, e uma parceria com a Casa do Cidadão, que permite notificar o titular através de mensagem por telemóvel sobre o estado dos pedidos.

A equipa do SNIAC assinalou também a introdução da emissão em mobilidade, através dos kits móveis, com destaque para uma unidade na Casa do Cidadão, que permite que esses dois documentos cheguem às pessoas.

Com esses dois documentos de identificação, os responsáveis, sob a tutela do Ministério da Justiça e Trabalho, acreditam que Cabo Verde está a melhorar a sua imagem e a aumentar a sua credibilidade e confiança junto dos seus parceiros de desenvolvimento.

Publicidade