O presidente do conselho de administração do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) asseverou hoje, no Sal, que o empreendedorismo é a melhor via de emprego, já que o Estado “não tem mais espaços” para empregar jovens.

Paulo Santos fez essas declarações no acto de abertura da Semana Global de Empreendedorismo (GEW), organizada pela Associação de Jovens Empresários de Cabo Verde (AJEC), no âmbito das celebrações dos seus dez anos de existência.

“Não inventamos nada, mas reforçamos. Reforçamos em termos de dinâmica, orçamento e estamos dispostos a apoiar. Por isso que o Estado de Cabo Verde criou as três instituições chave de financiamento e de promoção das empresas: A Pro-Empresa, a Pro-Capital e a Pro-Garante para dar suporte ao ecossistema que se quer criar”, referiu.

Porque, conforme reiterou, a via do Estado “está lotado”, não tendo espaço para empregar jovens. A via de emprego através do Estado não é a via, principalmente em Cabo Verde. O Estado está lotado. Não tem mais espaço para empregar jovens”, acautelou.

Estribando-se nos dados do Instituído Nacional das Estatísticas (INE), disse que 60 a 70 por cento %) dos jovens com formação profissional conseguem inserção no mercado do trabalho.

“Só para se ter uma ideia, já beneficiamos este ano de 2019, até Setembro, perto de 10 mil jovens, em formação, estágios, no ensino técnico, com formação em empreendedorismo”, disse, destacando as políticas activas de emprego, advenientes desse programa.

“O estágio profissional é uma política ativa de emprego, que visa facilitar a inserção dos jovens no mercado de trabalho”, salientou, apontando que o estudo de impacto de 2018 indica que, nos três últimos anos, 60 % dos jovens estavam inseridos no mercado de trabalho.

“Uma grande política ativa do emprego”, enfatizou, recordando a elevada taxa de desemprego no país, enunciando ao mesmo tempo os investimentos realizados para fazer face à situação.

“O Governo, através do IEFP, liquidou dívida a cerca de 800 jovens dos anos 2016 e 2017, no valor de aproximadamente 30 mil contos. Por isso, muita confiança, temos um país com muitas oportunidades, precisamos criar valor”, disse.

O GEW é um evento mundial que acontece em 170 países e celebra os inovadores e geradores de emprego que impulsionam o crescimento económico, proporcionando o bem-estar para as suas populações.

No país, o evento é organizado pela Associação de Jovens Empresários de Cabo Verde, junto dos demais parceiros, designadamente o Instituto de Apoio e Promoção Empresarial (PRÓEMPRESA), o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), a Direção Geral de Emprego e Programa Estágios Profissional, e o Governo de Cabo Verde, através do Gabinete do primeiro-ministro.

Publicidade