Centenas de fãs do artista Djodje concentraram-se mais de cinco horas à frente do Presídio, o principal palco das actividades culturais do Dia do Município e da Bandeira de São Filipe, para acompanhar o show do artista.

Com efeito, por volta das 23:00 de terça-feira, 30 de Abril, muitas pessoas estavam junto à barreira para garantir a segurança no espaço, sem arredar pé, aguardando pela actuação de Djodje, mesmo sabendo que ele era o ultimo a actuar, para não perder o show, acompanhando as músicas do artista, que correspondeu de forma positiva.

A actuação de Djodje iniciou-se a partir das 04:00 da madrugada e hoje.

A noite de terça-feira, a quarta desta edição do festival musical enquadrado nas festas do Dia do Município e da Bandeira de São Filipe, foi a de maior enchente, apesar de não ser a maior enchente registada no local, e terminou ao amanhecer.

Por volta das 08:00 havia ainda pessoas ainda a circular nas proximidades do Presídio.

A anteceder a actuação do Djodje, Elida Almeida também fez “delirar” a assistência que também acompanhou a artista na interpretação, numa interacção e cumplicidade entre artista e fãs.

Além da actuação de Djodje e Elida Almeida, actuaram também o grupo de hip-pop local e Garry RM, tendo os grupos e artistas começado a actuar depois da meia-noite, momentos após a queima de fogo-de-artifício, para saudar o Dia do Município e da Bandeira São Filipe, que durou oito minutos.

A entrada de menores de 18 anos no recinto foi controlada por agentes da Policia Nacional (PN) que impediu várias dezenas de adolescentes de entrar e retirado do espaço os que já tinham entrado.

Algumas horas depois a maioria dos adolescentes (rapazes e raparigas) entraram pela porta destinada a portadores de entrada livre e VIP, aberta pela organização sem dar conhecimento aos agentes da PN.

Estes, quando se aperceberam da situação já foram a tempo de exercer o controlo dado ao número de pessoas que se encontrava no espaço.

Tal situação deveu-se ao facto de os adolescentes terem reclamado junto da organização do valor do bilhete de ingresso, de mil escudos, mas que não podiam ser utilizados por outras pessoas devido ao sistema de controlo de transmissão dos bilhetes e da sua eventual falsificação.

Além do festival, na terça-feira, realizou-se a última jornada do torneio quadrangular de futebol, tendo o Vulcânico conquistado o primeiro lugar, ao golear a selecção de Santa Catarina por 4-0.

Vulcânico somou quatro pontos, contra os três pontos da selecção de Santa Catarina (2º), dois pontos da selecção dos Mosteiros (3º) e um ponto do Botafogo (4º), tendo o jogador do Vulcânico, Vavá conquistado o melhor marcador e Djutú, guarda-redes menos batido com apenas um golo sofrido.

Igualmente, como tem sido hábito, na terça-feira os proprietários de motos organizaram um desfile pelas ruas da cidade, contanto com o patrocino da empresa CVTelecom.

Para hoje, último dia das festividades, que se iniciaram a 19 de Abril, os cavaleiros reúnem-se na Casa das Bandeiras para primeira corrida, seguindo depois para a Igreja para missa e procissão, lanche na praia de Bocarrom, almoço dos cavaleiros na Fundação Casa das Bandeiras, e,  a partir das 16:00, cavalhadas e passagem da bandeira ao novo festeiro.

No campo musical, realiza-se a última noite com actuação dos grupos e artistas Kobom Side, Zé Rui de Pina, Wilson Silva Eder Monteiro, Neuza de Pina e Fogo Azul, constituído por vários artistas originários do Fogo como Jorge Senna, Niné e Júlio Correia.

Publicidade