O Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, fez votos hoje que o (Txon-poesia) se institucionalize e se torne num “momento incontornável” da vida dos mindelenses e do país.

Declarando a sua satisfação em participar da abertura do evento, realizada no final da tarde de hoje, no Centro Cultural do Mindelo, Jorge Carlos Fonseca disse que é “bom” ver Mindelo ter um encontro literário permanente a celebrar a poesia, “nesta cidade onde se produziu muito da nossa literatura e por onde circularam e se inspirarem poetas e ficcionistas, que cimentaram as nossas letras”.

“Esta cidade emergida do deserto, de cara voltada para o mar, sonhadora, inspiradora, terna e sempre fiel aos seus filhos”, descreveu o chefe de Estado, que fazia a sua intervenção em jeito de versos poéticos.Festival Internacional de Poesia do Mindelo

Desta forma, o presidente da República apelou à institucionalização deste evento e que este se torne num “momento incontornável” na vida dos mindelenses e do país.

“Porque, do cais ao botequim, da Morada ao Monte Sossego a poesia sairá do seu canto secreto e virá até nós”, lançou Jorge Carlos Fonseca, para quem a palavra lida e escrita tem tomado “novas dimensões” em Cabo Verde nos últimos tempos.

A abertura da segunda edição do Txon-poesia, que decorre de hoje até 19 no Mindelo, ficou marcada ainda pela apresentação em São Vicente do livro “A sedutora tinta das minhas Noutes” de Jorge Carlos Fonseca, antes lançado, no último mês de Março, na cidade da Praia e cujos textos foram seleccionados por Arménio Vieira, o poeta homenageado pelo festival.

Esta apresentação procedeu a uma performance de poesia, originada da oficina ministrada pela poetisa galega Sílvia Penas Estevez, enquadrada no “Pré-txon”, que acontece desde a última terça-feira.

O Festival Internacional de Teatro do Mindelo compõe-se ainda de feira do livro, conversas, performances, exposições, cinema, concertos, Kzñola (Casinhola, em português), entre outras actividades.

O encerramento está marcado para o dia 19, com um concerto de Caplan Neves e Dy Fortes, na Academia Livre das Artes Integradas do Mindelo (ALAIM), única actividade a ser paga, com ingressos de 400 escudos.

A semelhança da primeira edição, o Txon-poesia, nos dias 20 e 21, desloca-se ao concelho do Paul, para marcar, conforme coordenador-geral do evento, José Pinto, uma “presença mais reforçada” com contação de histórias, performances, teatro e acção poética de rua.

Quanto ao Presidente da República prossegue a sua visita à São Vicente nesta sexta-feira, com um encontro com estudantes, em que, segundo o mesmo, pretende mostrar a importância da leitura para se “saber mais”.

Publicidade