O Presidente da República classificou hoje de “memorável e muito bem organizado” o espetáculo de abertura dos Jogos Africanos de Praia e anunciou para Novembro um outro “grande evento africano”, no Sal, ligado à juventude.

Jorge Carlos Fonseca falava à imprensa minutos depois de declarar solenemente aberta a 1ª edição dos Jogos Africanos de Praia, na noite de hoje, na praia de Santa Maria, no Sal, mas não quis aprofundar o tema da iniciativa de Novembro próximo.

“Não posso revelar porque ainda não aprofundei o assunto com o presidente da câmara do Sal, mas será relacionado com a juventude e envolve a CEDEAO e a CPLP”, justificou.

O Presidente da República mostrou-se, por outro lado, seguro de que, se tudo correr bem nesta 1ª edição dos Jogos Africanos de Praia, Cabo Verde pode se disponibilizar e aventurar-se em ser “um centro de referência” no desporto, na cultura e “em eventos de toda a natureza, em África e no mundo”.

O espetáculo de abertura, segundo o chefe de Estado, foi uma “festa grande num ambiente formidável”, com uma mobilização “muito grande”, pelo que, pela forma como foi “meticulosamente preparado e executado”, traz confiança ao país de ser capaz de organizar “os maiores eventos internacionais” no Sal, em Santiago, em São Vicente e em qualquer ilha de Cabo Verde.

Minutos antes seria a vez do ministro do Desporto, Fernando Elísio Freire, em entrevista, dar conta do “momento histórico” que se vive neste momento e em que Cabo Verde está a “encarar o mundo de frente” para “provar que pode estar na alta-roda” do desporto africano e mundial.

Com esta organização dos Jogos Africanos de Praia, sintetizou, o país está a demonstrar que é capaz e que “deve continuar” a estratégia de fazer de Cabo Verde uma plataforma especializada em organização de eventos desportivos de praia.

“Somos campeões do mundo, já temos o circuito mundial de kitesurf na ilha do Sal, estamos a organizar os Jogos Africanos de Praia, queremos organizar um trail internacional em Outubro em Santo Antão, Santiago e Fogo, portanto estamos a acomodar o nosso país para ser efetivamente um país referência a nível do desporto no continente e mundial”, assegurou.

Num outro momento da noite, definitivamente marcado pelo espetáculo de abertura montado pelo coreografo Mano Preto, em que África e a cultura cabo-verdiana surgiram em todo o seu esplendor, foi a presidente da organização, Filomena Fortes que se dizia “orgulhosa” por os jogos estarem a acontecer.

O que foi um “grande desafio” no início, apontou, rapidamente se transformou num projeto de interesse nacional e que irá, “de forma marcante”, contribuir para o desenvolvimento sustentado das ilhas e colocará Cabo Verde no cento de um projeto maior de desenvolvimento africano.

Desde a entoação do hino nacional, a solo de guitarra, até a entrada por ordem alfabética dos representantes de cada um dos cerca de 40 países representados passando pela “viagem” pela cultura cabo-verdiana e africana, com muita música e dança, o show de abertura, a julgar pelas reações do público, terá agradado.

O momento ficou ainda marcado pela distinção da Associação de Comité Olímpicos Nacionais Africanos (ACNOA) ao Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, com a Medalha de Mérito da organização, a sua mais alta condecoração, entregue pelo líder da ACNOA, Mustafá Berraf.

“A distinção foi uma gentileza e um estímulo para que, como Presidente da República, promova valores desportivos, as boas práticas e disponibilidade dos jovens para práticas saudáveis do desporto, da cultura, da literatura e da leitura”, declarou Jorge Carlos Fonseca.

Sob a égide da Associação de Comité Olímpicos Nacionais Africanos (ACNOA), os Jogos Africanos de Praia Sal 2019, contemplam 11 modalidades ligadas ao mar, nomeadamente atletismo, basquetebol 3×3, andebol de praia, ténis de praia, futebol de praia, remo no mar, futebol Freestyle, karaté kata, kitesurf, e natação em águas abertas.

Estima-se que estão no país cerca de mil pessoas ligadas aos jogos, entre atletas, dirigentes e respetivas comitivas, bem como jornalistas de vários países.

No primeiro dia dos jogos, Cabo Verde conquistou logo a primeira medalha (bronze), pela seleção feminina de karaté.

Os jogos prosseguem até o dia 24 na praia de Santa Maria, envolvendo 650 atletas de cerca de 40 países.

Publicidade