A posição foi assumida pelo ministro dos Negócios Estrangeiros e das Comunidades, Luís Filipe Tavares, após a assinatura, na cidade da Praia, com o Governo do Japão, de um acordo de cooperação financeira não reembolsável, em assistência alimentar, no valor de 176 milhões de escudos (1,5 milhões de euros).

Questionado à margem da assinatura do acordo, Luís Filipe Tavares afirmou que o Governo está a discutir “um plano de mitigação da seca e para fazer face ao mau ano agrícola”, que envolve parceiros internacionais.

“Temos que mobilizar recursos adicionais para mitigação do mau ano agrícola, para 2019/2020. O Governo já está a trabalhar e temos que mobilizar qualquer coisa como 10 milhões dólares nos próximos tempos, para fazermos face a essas dificuldades acrescidas”, disse o chefe da diplomacia de Cabo Verde.

O Governo de Cabo Verde aprovou, em 2017/2018, um plano de emergência no valor de 880 milhões de escudos (7,9 milhões de euros) para mitigar os efeitos da seca e do mau ano agrícola registado no arquipélago.

O acordo assinado hoje com o Governo do Japão, representado pelo embaixador japonês na Praia, Tatsuo Arai, prevê a entrega, já na terça-feira, de 1.527 toneladas de arroz, de valor equivalente ao financiamento acordado.

Publicidade