A implementação do programa “uma família, um turista”, apresentado, em Março, em Santo Antão, afigura-se entre as principais acções que o Governo tem previsto para “impulsionar ainda mais” o turismo sustentável nesta ilha.

Quem o diz é o ministro do Turismo e Transportes e ministro da Economia Marítima, José Gonçalves, que se encontra em Santo Antão, onde participa no seminário internacional sobre o turismo sustentável, que decorre na cidade do Porto Novo, até sábado, 08 , numa iniciativa da Associação para a Defesa do Património de Mértola (Portugal), em parceria com o Governo, através do Fundo do Turismo,  e câmaras municipais desta ilha.

Com o programa “uma família, um turista”, o Ministério do Turismo propõe gerar, a partir de 2020, e durante um período de cinco anos, mais de três mil postos de trabalho e reduzir a pobreza em 13 por cento (%), com investimentos à volta de dois milhões de contos, em todos os municípios do país.

O programa, que vai ser executado por fases (a primeira fase decorre entre 2020 e 2021), contemplará a construção e reabilitação de mais de um milhar de quartos (um quarto por família) e criação de mais de dois mil “micro-iniciativas” a nível de prestação de serviços turísticos, em todo o arquipélago.

Conforme José Gonçalves, que falava à margem do seminário, a ilha de Santo Antão é já “um exemplo bem sucedido” em matéria do turismo rural e de natureza, segmento que será potenciado ainda mais, nos próximos anos, com a implementado do programa “uma família, um turista”.

Cerca de 64% da população santantonense vive no meio rural, razão pela qual os autarcas acreditam que o programa, pelo impacto que terá na melhoria da qualidade de vida das famílias, contribuirá para estagnar a perda da população local.

Para o edil do Porto Novo, o turismo constitui “um dos pilares de desenvolvimento” de Santo Antão e pode, efectivamente, contribuir para estancar a “erosão da população” desta ilha, que perdeu, nos últimos anos, quase três mil pessoas.

Aníbal Fonseca, que falava, esta quinta-feira, no acto de abertura do seminário internacional sobre o turismo sustentável, destaca a importância do aeroporto no incremento turismo em Santo Antão.

Dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) mostram que em 2018, Cabo Verde recebeu mais de 770 mil turistas, representando um aumento de mais de 08% em relação a 2017, sendo que 44,4% dos turistas visitaram o país na época baixa e 55,6% na época alta.

Publicidade