Segundo as mesmas fontes, a medida deve-se a uma recente acção de reorganização operada pelo Presidente camaronês, Paulo Biya, no seio daquelas forças.

O acto foi marcado pela nomeação de novos responsáveis militares na direcção de várias unidades operacionais do país, dentre as quais aquelas encarregues de velar pelo controlo e pela segurança do Leste do país.

Na direcção da 12ª brigada de infantaria motorizada criada naquela região em 22 de Fevereiro último, foi nomeado o brigadeiro Joseph Nouma, pouco depois de ter sido patenteado ao grau de brigadeiro.

Rico em pedras preciosas, das quais o ouro, alvo de garimpo e exploração semi-industrial relativamente importante, em essências de madeiras raras, a região atrai traficantes e madeireiros furtivos oriundos de outros países para explorar ilicitamente os recursos, deploram as autoridades camaroneses.

Recorde-se que desde as violências que ocorreram na RCA, em 2003, o clima de segurança naquela parte dos Camarões degrada-se de forma preocupante, recordam observadores locais, lembrando que uma longa fronteira separa ambos os países.

Com as tropas sob a sua responsabilidade, o general Joseph Nouma e os outros responsáveis militares nomeados deverão trabalhar na garantia a segurança e a estabilidade da região, recomendou Joseph Beti Assomo, ministro delegado junto da Presidência encarregue da Defesa.

Os camarões preparam um importante círculo eleitoral, que inicia no dia 25 de Março, consubstanciado na realização das eleições senatoriais, legislativas e municipais, culminando com a  presidencial.

Publicidade