“A Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis, na qualidade de concessionária nacional, a operadora italiana ENI e parceiros anunciam o início da produção de petróleo do campo ‘offshore’ Agogo, localizado no Bloco 15/06 no ‘offshore’ angolano, nove meses após a sua descoberta”, lê-se num comunicado hoje divulgado em Luanda.

O arranque, acrescenta-se na nota, “deu-se com a perfuração do poço Agogo-1 a uma profundidade de água de aproximadamente 1,700 metros, tendo sido alcançado um fluxo de cerca de 10 mil barris de petróleo por dia, com a projeção de atingir os 20 mil barris nos próximos meses”.

“Estima-se que o campo contém reservas na ordem dos 650 milhões de barris de petróleo, com potencial adicional que poderá ser verificado após a perfuração de novos poços de delimitação”, explica-se no texto.

A partir do segundo semestre de 2018, a ENI Angola e os parceiros do grupo empreiteiro (Sonangol e SSI Fifteen) lançaram uma nova campanha de pesquisa no Bloco 15/06, levando à descoberta de cinco novos reservatórios que, segundo estudos preliminares, contêm cerca de 2 mil milhões de barris de petróleo, refere ainda a nota.

A ENI está presente em Angola desde 1980, produzindo cerca de 145 mil barris de petróleo por dia.

A ENI Angola é operadora do Bloco 15/06 desde 2006, com uma participação de 36,84%, sendo os outros parceiros a Sonangol, com 36,84%, e a SSI Fifteen, com 26,32%.

Publicidade