Depois dos concertos nos Coliseus de Lisboa e Porto, em maio, e de espetáculos pela América Latina, a digressão “Maria” vai passar pela Covilhã e por Carcavelos, nos dias 20 e 21 de julho.

Em agosto, Carminho vai atuar, no dia 03, em Barcelos e, no dia 12, em Vizela, no distrito de Braga, no dia 14, no Montijo, em Setúbal, e no dia 17, em Malveira, no distrito de Lisboa.

“A grande voz do fado e uma das artistas portuguesas com maior projeção internacional”, como define o comunicado, encerra a digressão nacional em Cascais, em Lisboa, no dia 21 de setembro.

Na Europa, a fadista vai levar “Maria” a Viena, na Áustria, e a Mannheim e Meiningen, na Alemanha, no final de junho.

Em setembro e outubro, regressará à Alemanha, para mais dois concertos, e irá passar pela Suíça, Liechtenstein, Holanda e Bélgica, com quatro espetáculos nestes dois últimos países.

O álbum “Maria”, de 12 temas, inclui canções como “Estrela”, “A Mulher Vento”, “A Tecedeira”, “Desengano”, “Poeta” e “As Rosas”.

“Este é um disco verdadeiramente emocionante, aclamado pela crítica e já considerado um dos seus melhores trabalhos, o que tem levado a uma enorme expectativa junto do público, para ver e ouvir “Maria” ao vivo”, lê-se no comunicado.

A cantora e compositora portuguesa apresentou, este ano, o seu mais recente disco na América Latina, em países como Brasil, Argentina, Perú, Chile, Colômbia, Panamá e Equador.

“Maria” é o quinto álbum da fadista, autora de “Fado”, de 2009, “Alma”, de 2012, “Canto”, de 2014, e “Carminho Canta Tom Jobim”, lançado em 2017.

Carminho, distinguida com os Prémios Amália Revelação e Melhor Fadista, tem colaborado, ao longo da sua acrreira, com artistas como Pablo Alborán, Marisa Monte, Carlos do Carmo, António Zambujo, Tribalistas e HMB.

Publicidade